Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mãe e filhas mortas em MT: pai pediu ajuda ao notar sumiço da família; ouça

    Mulher e as meninas foram assassinadas dentro de casa no dia 24; corpos foram encontrados na segunda (27)

    Mãe e três filhas foram mortas dentro de casa em Sorriso, no Mato Grosso
    Mãe e três filhas foram mortas dentro de casa em Sorriso, no Mato Grosso Reprodução/redes sociais

    Victor AguiarFábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    O motorista de caminhão Regivaldo Batista Cardoso mandou uma mensagem para um amigo depois de notar o sumiço de sua mulher, Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, e de suas três filhas, de 19, 13 e 10 anos. A família morava em Sorriso (MT). Veja aqui o que se sabe sobre o caso.

    Ouça o áudio enviado:

    Cleci e as filhas foram brutalmente assassinadas dentro de casa por um pedreiro na sexta-feira (24). Regivaldo estava em uma viagem a trabalho e tentava se comunicar com a família. Após várias horas sem resposta, ficou preocupado e pediu ajuda a um amigo.

    Os corpos das quatro vítimas só foram encontrados na segunda-feira (27), depois que vizinhos acionaram a polícia por também terem estranhado o sumiço da família.

    “Rapaz, eu estou desde sexta-feira à noite sem contato com a minha família lá, com a minha mulher, minha filha, cara. Eu já estou ficando preocupado aqui, cara. Eu mando mensagem, não me responde. Eu ligo no WhatsApp, não atende. Eu ligo no telefone normal e vai direto pra caixa de mensagem”, disse Regivaldo.

    “Não tem nem como eu passar endereço pra ninguém né, cara? Eu achei que você estava em Sorriso. Eu ia pedir para você ir dar uma olhada lá pra mim, passar lá em frente de casa, olhar por baixo lá do portão, ver se o carro está em casa, se tem algum movimento de gente lá.”

    Na mensagem, Regivaldo manifesta ainda mais preocupação pelo fato de que, segundo ele, a mulher e as filhas tinham o costume de responder rapidamente.

    Relembre o caso

    Segundo a Polícia Civil do Mato Grosso, o criminoso, identificado como Gilberto Rodrigues dos Anjos, confessou o crime. Ele afirmou que entrou na casa pela janela do banheiro na noite de sexta-feira (24), com a intenção de assaltar as vítimas. Disse ainda que estava sob efeito de drogas.

    Gilberto relatou que, após entrar na casa, foi confrontado pela mulher de 46 anos e a atacou com uma faca. A filha mais velha, de 19, saiu do quarto para socorrer a mãe e também foi golpeada.

    Ele disse à polícia que, após matar a mãe e a jovem de 19 anos, assassinou também as duas filhas mais novas, sendo uma de 13 e outra de 10 anos.

    “Depois de esfaquear três vítimas e, quando ainda estavam agonizando, ele cometeu abuso sexual contra a mãe e duas filhas. Já a menor de 10 anos morreu asfixiada”, diz a corporação.

    Após os crimes, Gilberto fugiu da casa pela mesma janela por onde entrou e voltou para a obra em que trabalhava. Lá, retirou as roupas sujas de sangue e as jogou em um contêiner.

    Gilberto tinha antecedentes criminais por estupro e latrocínio (roubo seguido de morte). Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado e estupro contra duas vítimas adultas; homicídio qualificado e estupro de vulnerável contra a vítima de 12 anos e homicídio qualificado contra a criança de 10 anos.