Marília sabia que queria falar uma linguagem popular, diz criador do Blognejo

Marcus Bernardes foi quem entrevistou a cantora pela primeira vez quando ela ainda não era um sucesso nacional

Produzido por Helena Vieira e Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o criador do Blognejo, Marcus Bernardes, conhecido como “Marcão” afirmou que desde o início da carreira de Marília Mendonça, quando ainda se preparava para ser lançada como cantora, ela já sabia que queria atingir um público vasto e diverso.

“Ela tinha consciência de que queria falar uma linguagem popular, falar assuntos do cotidiano do povo de uma forma que o povo se identificasse. Ela sabia com quem falar e como falar. Ela era a rainha do povão, a ‘rainha da sofrência’ e das periferias.”

Uma de suas estratégias foi realizar uma turnê de shows gratuitos em todo o Brasil, levando sua música a quem teria dificuldade de acesso. “O projeto ‘Todos os Cantos’ foi uma forma de mostrar o quanto o trabalho dela atingiu todo mundo. E o fato de serem shows gratuitos, onde ela panfletava para o povo na rua, foi uma forma de mostrar que o público dela não era a classe A e B. Ela tinha a consciência de querer falar com o público de baixa renda e que não tem condição de estar sempre no show com ingresso caro”, explica.

Para ele, diferente da maioria dos artistas sertanejos “que encaram o sertanejo como entretenimento ou para ser apenas vendido”, ela buscava ultrapassar estes padrões. “As músicas dela eram de fato muito bem escritas e muito bem pensadas. Ela encarava a música sertaneja como arte”, afirma.

Marcão acredita que ela se tornaria a grande rainha do sertanejo no Brasil, ultrapassando Roberta Miranda. Ele também enfatiza que seu repertório foi notado em diversos outros estilos musicais.

“Gal Costa convidou a Marília para gravar com ela e fez questão de gravar uma música da Marília nessa ocasião. O Caetano elogiou e tem uma música dele recente que cita a Marília duas vezes na letra porque ele já via a Marília como este fenômeno. Racionais MC fez postagem em homenagem à Marília nas redes e ela sempre teve um vínculo com hip hop muito grande. Ela gostava de ouvir. O pagode, então, nem se fala, já gravou com inúmeros artistas. Ela estava sempre passeando pelos mais diversos gêneros.”

O blogueiro conta que quando Marília enviava a voz guia de suas recentes composições para artistas renomados gravarem, sua interpretação já era muito elogiada. “Duplas do Brasil inteiro, cantores e cantoras do Brasil inteiro gravaram suas composições e isso foi o que abriu os olhos das pessoas que trabalhavam com ela e que já tinham um vínculo, de lançá-la como artista, como intérprete.”

Marcão explica que sua primeira canção de sucesso, “Minha Herança”, foi escrita aos 12 anos e gravada por João Neto & Frederico, e desde este momento ela já vinha sendo preparada para ser lançada como artista solo. Uma de suas premissas quando se tornou um fenômeno nacional foi trazer para junto de si todos que acreditaram nela desde o início.

“Tanto é que ela tinha até hoje as mesmas amizades, até hoje mantinha [um laço] com Henrique e Juliano e com Maiara e Maraísa, sempre foi uma questão para ela manter o reconhecimento de quem a ajudou no começo. Isso sempre me chamou a atenção.”

Mais Recentes da CNN