Menino de 2 anos se recupera da Covid-19 e tem alta após 13 dias no hospital

'Eu só chorava e entrava em desespero, porque a gente vê a criança de um jeito diferente do que vemos no dia a dia', contou a mãe de Nichollas

Da CNN

Ouvir notícia

Um levantamento feito pela CNN – com dados das secretarias de Saúde – mostrou que o Brasil já ultrapassou a marca de 1 milhão de pessoas recuperadas da Covid-19.

Entre os casos, o menino Nichollas, de dois anos, que se recuperou e teve alta após ficar 13 dias internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com diagnóstico confirmado para o novo coronavírus.

Mesmo não sendo considerada grupo de risco, a criança chegou a ter graves complicações de saúde, segundo a mãe, Thamy de Sant’Anna Barros, contou à CNN em entrevista exibida nesta quarta-feira (8).

“Eu só chorava e entrava em desespero, porque a gente vê a criança de um jeito diferente do que vemos no dia a dia”, relatou a mãe, que temeu pela vida da criança. 

Leia também:

CoronaVac: diretor do Instituto Butantan revela etapas da vacina no Brasil
Brasil testa cannabis contra estresse em profissionais que combatem Covid-19

“Achava o tempo todo que ia perder o meu filho, que ele não iria aguentar, mas conforme os dias foram passando e administravam alguns medicamentos, ele começou a apresentar melhoras”, acrescentou.

Os médicos acreditam que o menino teve a síndrome de Kawasaki – uma doença pouco comum que tem atingido algumas crianças infectadas pelo novo coronavírus e que pode causar inflamações. Em casa, Nichollas continua tomando medicamentos e, segundo a mãe, “está mil vezes melhor”. 

A médica infectologista Raquel Stucchi explicou à CNN que a doença é conhecida há bastante tempo e afeta particularmente crianças até cinco anos.

“Não é uma doença frequente e não tem uma etiologia definida, mas sempre se postulou que alguns quadros infecciosos podem levar a ela”, esclareceu. “O que se viu nesta pandemia é um aumento da notificação da síndrome com o diagnóstico de coronavírus”, acrescentou.

 

Mais Recentes da CNN