Menino de 9 anos viaja sozinho de Manaus para SP ao entrar escondido em avião

Menor desacompanhado, que entrou em aeronave sem ser percebido, já retornou para Manaus, onde está com a família

Avião decola no aeroporto em São Paulo
Avião decola no aeroporto em São Paulo Rovena Rosa/Agência Brasil

Lucas RochaCarolina Figueiredoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Uma criança de nove anos, encontrada no sábado (26), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, viajou sozinha de Manaus (AM) após entrar escondida em um avião. A informação foi confirmada pela Polícia Civil do Amazonas, que recebeu o contato de uma companhia aérea assim que identificou a presença do menor desacompanhado que já retornou para Manaus, onde está com a família.

Emanuel Marques de Oliveira, 9, foi ouvido pela equipe da polícia, que também analisou imagens das câmeras de segurança do aeroporto. A investigação apontou que a criança agiu sem a ajuda de adultos e realizou buscas na internet sobre como entrar em um avião despercebido.

De acordo com a polícia, a criança não tem histórico de violência familiar, tendo informado que o motivo da viagem seria o desejo de morar em São Paulo com outros familiares. A família da criança também foi ouvida e ela se encontra sob a tutela dos pais.

Em nota, a Latam informou que o menor foi identificado no voo LA3168, que fez o trajeto Manaus – São Paulo, na tarde de sábado (26), com desembarque às 21h09.

Assim que o menor foi localizado sem identificação e desacompanhado, a companhia acionou a Polícia Federal e o Conselho Tutelar, que encaminhou a criança para um abrigo enquanto a recondução para Manaus era providenciada.

O menor reembarcou em um voo no domingo (27), que chegou às 11h45 em Manaus, onde foi recepcionado pelas autoridades locais e a família.

“Após investigações internas junto ao sistema de segurança do aeroporto de Manaus, a empresa lamenta o ocorrido e informa que medidas de segurança já estão sendo reforçadas e tomadas para garantir que este tipo de situação não volte a ocorrer”, diz trecho da nota da Latam.

Mais Recentes da CNN