Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ministério da Justiça oficializa diretor da Penitenciária de Mossoró e prorroga Força Penal no RN

    Unidade registrou primeira fuga, então inédita, em presídios federais brasileiros

    Penitenciária de Mossoró
    Penitenciária de Mossoró Reprodução

    Elijonas Maiada CNN Brasília

    O Ministério da Justiça oficializou a troca na Direção da Penitenciária Federal em Mossoró (RN). O novo responsável pela unidade é Roderick Ordakowski.

    Ordakowski é formado em direito pela Universidade de Mato Grosso do Sul (UFMS) e policial penal federal desde 2009.

    Ele já respondia pela unidade desde abril como substituto e continuou como diretor titular de outra penitenciária federal, a de Porto Velho, em Rondônia.

    Ele substitui o interventor da unidade prisional potiguar, Carlos Luis Vieira Pires, nomeado em fevereiro deste ano para assumir o cargo do então diretor, Humberto Gleydson Fontinele Alencar.

    Este foi afastado logo após a fuga de dois detentos da penitenciária considerada de segurança máxima. A demissão de Humberto foi oficializada após a captura dos fugitivos Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento, em Marabá, no Pará.

    Nesta terça-feira (9), o Ministério da Justiça também prorrogou o emprego da Força Penal Nacional no Rio Grande do Norte por mais dois meses, até 6 de setembro.

    A portaria diz que a prorrogação é em apoio ao Governo do Rio Grande do Norte, para treinamento, alinhamento de procedimentos de segurança e fluxos administrativos específicos.

    E que os treinamentos serão realizados na Unidade Prisional – Rogério Coutinho Madruga – PV5 e serão coordenados pela Secretaria Nacional de Políticas Penais.

    A Penitenciária Federal em Mossoró registrou em 14 de fevereiro deste ano a primeira fuga, então inédita, no Sistema Penitenciário Federal, que existe há 18 anos.

    Dois integrantes do Comando Vermelho saíram pela luminária, foram ao telhado, cerraram a grade e fugiram, ficando 51 dias em fuga. A dupla planejava fugir para a Bolívia, mas foi interceptada pelas polícias Federal e Rodoviária Federal no Pará.