Ministro da Cidadania detalha esforços em cidades atingidas pela chuva na Bahia

Em entrevista à CNN, o ministro da Cidadania, João Roma, disse que o governo federal trabalha em coordenação com o governo da Bahia, gestões municipais e voluntários

Kaluan BernardoLayane Serranoda CNN

Ouvir notícia

As fortes chuvas que têm assolado o estado da Bahia e parte do norte de Minas Gerais já desabrigaram milhares de famílias e causaram ao menos 18 mortes.

De acordo com a Defesa Civil já são 286 feridos, 4.185 desabrigados e 11.260 desalojados. Mais de 378 mil pessoas foram atingidas pelas tempestades e alagamentos.

Neste contexto, governos municipais, estaduais e federal articulam ações de contenção.

Em entrevista à CNN, o ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que o governo federal trabalha em coordenação com o governo da Bahia, gestões municipais e voluntários.

“O governador [da Bahia] Rui Costa esteve junto comigo, com o ministro Rogério Marinho [Desenvolvimento Regional], com o ministro Queiroga, da Saúde, e o coronel Lucas, que é o secretário nacional de Defesa Civil. Deliberamos para a colocação, aqui em Ilhéus, de uma base de operações conjunta entre governo do estado e governo federal [para ter] com isso a melhora da coordenação e da eficácia de ações para minimizar o sofrimento da população”, disse.

De acordo com Roma, é importante conscientizar famílias de que não é possível voltar para recuperar pertences pessoais e que, neste momento, o foco está em retirá-las das áreas de risco.

Segundo ele, está sendo feito um levantamento, cidade a cidade, de famílias desabrigadas.

Roma exemplificou algumas das ações específicas do governo federal: “Agora nesse esforço de coordenação com o governo do estado, por exemplo, poremos custear todo o combustível das aeronaves que estão servindo a população, estamos servindo mais de 30 mil cestas básicas pelo ministério da Cidadania — ao longo da última semana foram mais de 70 toneladas que vieram aqui”, comentou.

Veja a entrevista completa no vídeo acima.

Mais Recentes da CNN