Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Motorista que abandonou mulher na rua antes de estupro pode pegar até 5 anos de prisão

    Motorista é investigado pelo crime de abandono de incapaz; na quinta-feira (3) ele foi suspenso preventivamente pela plataforma 99

    Polícia Civil de MG realizou a prisão em flagrante do criminoso
    Polícia Civil de MG realizou a prisão em flagrante do criminoso Divulgação/Polícia Civil de MG

    Lucas SchroederDayres Vitoriada CNN em São Paulo

    A Polícia Civil de Minas Gerais investiga o motorista de aplicativo que abandonou uma mulher de 22 anos inconsciente na rua, em Belo Horizonte, no último dia 29. Posteriormente, ela foi carregada até outro local e estuprada. Um homem suspeito de ter cometido o crime foi preso dois dias depois.

    O motorista é investigado pelo crime de abandono de incapaz (art. 133 do Código Penal), que prevê até cinco anos de reclusão. Na quinta-feira (3), ele foi suspenso preventivamente pela plataforma 99.

    O que o motorista disse à polícia

    • Em depoimento, o motorista alegou que um amigo da mulher solicitou a corrida. No local de embarque, ela estaria bêbada, mas acordada;
    • O motorista, então, teria pedido ao amigo da mulher que a acompanhasse na corrida. Contudo, ele teria sido informado que o irmão da mulher a esperava em casa;
    • No local de destino, o motorista teria por diversas vezes tentado entrar em contato com o amigo da mulher pelo aplicativo, além de buscar acordar os residentes na casa da jovem. No entanto, não teria havido resposta;
    • De acordo com o motorista, ele retirou a mulher do carro com a ajuda de um motociclista que passava pelo local e a deixou na porta de casa. Alguns minutos depois, ele retornou ao endereço e percebeu que ela não se encontrava mais lá. À polícia, ele indicou ter acreditado que a mulher havia sido acolhida pelo irmão ou familiar.

    O celular da mulher, que permaneceu dentro do veículo após a viagem, foi entregue pelo motorista à polícia. Segundo a própria vítima afirmou em depoimento, o aparelho estava descarregado, razão pela qual ela solicitou ao amigo que pedisse a corrida por aplicativo.

    A polícia descarta a responsabilidade criminal do amigo, bem como do motociclista que ajudou o motorista a tirar a jovem do carro e deixá-la na porta de casa, conforme explicou a delegada Danúbia Quadros.

    O suspeito de ter estuprado a mulher foi preso em flagrante dois dias após o crime. Na delegacia, ele permaneceu calado e foi encaminhado ao presídio.

    Veja também: Operação para prender “sniper do tráfico” soma 181 presos e 16 mortos no litoral paulista