Mudanças climáticas provocaram piores chuvas em Petrópolis (RJ) em 90 anos, diz ambientalista

Em entrevista à CNN, a gerente de clima da ONG World Resources Institute, Caroline Rocha, disse que poder público não se preparou e precisa pensar construção de infraestrutura resiliente

Léo LopesHelena Vieirada CNN

em São Paulo e no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O temporal em Petrópolis, no Rio de Janeiro, que matou mais de 100 pessoas, é visto por especialistas como o resultado das mudanças climáticas mundiais ao longo das últimas décadas.

Em entrevista à CNN nesta quinta (17), a gerente de clima da ONG World Resources Institute (WRI), Caroline Rocha, disse que as chuvas de Petrópolis foram as piores em 90 anos.

“Choveu mais em quatro horas do que todo o volume esperado para fevereiro. Isso é um evento climático extremo”, afirmou.

Ela explicou que o aumento da temperatura global, apontado em 1,1ºC no último relatório do IPCC, faz com que esses eventos se tornem mais frequentes e intensos.

A gerente de clima da WRI argumentou que essa já é uma realidade em Petrópolis, e o poder público não se preparou.

A ambientalista afirma que é necessário que seja construída uma infraestrutura resiliente, que se adapte às mudanças climáticas no Brasil. Além disso, disse que é necessário reduzir as emissões de carbono no país drasticamente.

/ Reprodução/CNN (17.fev.22)

“Quando tragédias como essa acontecem, quem vai sofrer mais é a população mais vulnerável e com menos condições de resiliência para suportar esses eventos climáticos”, concluiu.

Mais Recentes da CNN