Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nove repatriados de Gaza deixam abrigo em interior de SP

    Grupo ficará em um hotel localizado na zona sul da capital paulista

    Jussara Soaresda CNN

    Brasília

    Duas famílias e um homem repatriados da Faixa da Gaza deixaram, na noite desta quarta-feira (15), o abrigo providenciado pelo governo federal no interior de São Paulo, onde 22 brasileiros e palestinos chegaram na tarde de hoje.

    O grupo de nove pessoas ficará em um hotel localizado na região do Cambuci, zona sul de São Paulo, providenciado pela Federação Árabe Palestina do Brasil (Fepal) e pela ONG Refúgio Brasil.

    De acordo com o presidente da Fepal, Ualid Rabah, as acomodações no centro de São Paulo já estavam disponíveis para o grupo antes da chegada deles na segunda-feira no Brasil. Porém, os repatriados decidiram ir primeiro ao abrigo preparado pelo governo.

    “O local preparado pelo governo é mais distante, em área semirrural. Parte deles já morou em São Paulo e preferiu já vir para a capital logo e aproveitar os dias úteis para recomeçar a vida após o que passaram”, disse Rabah.

    De acordo com relatos à CNN, entre os que decidiram estão famílias com crianças e uma grávida. As condições de saúde também teriam constribuído para que decidissem deixar o local ainda na noite desta segunda-feira.

    Segundo o presidente da Fepal, a instituição só tomou a iniciativa de preparar uma acomodação depois de o governo de providenciar um abrigo. “Nós já estávamos procurando circunstâncias positivas em São Paulo, imaginando que alguns optassem por ficar (na capital) ou precisasse retornar rapidamente do abrigo. Não houve concorrência.”

    Procurada pela CNN, a Secretaria Nacional de Justiça (Senajus), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, informou que os repatriados continuarão sendo atendidos independentemente de onde ficarem abrigados.

    “Todos serão assistidos pelo governo federal pelo tempo que for necessário e não há prazo limite fixado. Nove pessoas de três famílias optaram por deixar o abrigo. Elas receberam convite de estadia de famílias palestinas em São Paulo e decidiram aceitar”, confirmou a Senajus.

    Nessa tarde, o abrigo, especializado em refugiados, recebeu 22 pessoas, de sete famílias, que poderiam ficar em unidades individuais, com quartos e banheiros, refeitório para alimentação e espaço para convivência.

    O grupo que decidiu permanecer no abrigo poderá ficar no local por tempo indeterminado, já que solicitaram a ajuda por não terem onde se instalar no Brasil.

    Situado na zona rural, o local tem espaço administrativo, salas de aula, áreas de lazer e alojamentos. O espaço funcionava como uma espécie de hotel fazenda, mas foi reformado para receber refugiados.

    Atualmente, há 119 afegãos no local, que tem vagas para 160 pessoas. Já passaram por lá também venezuelanos e haitianos.

    Tópicos

    Tópicos