O que já se sabe sobre o ataque ao consulado chinês no Rio de Janeiro

Homem arremessou artefato explosivo em direção ao consulado na noite da última quinta-feira (16)

Caso foi registrado na Polícia Federal, mas a investigação ficará a cargo da 10ª delegacia policial de Botafogo
Caso foi registrado na Polícia Federal, mas a investigação ficará a cargo da 10ª delegacia policial de Botafogo Consulado da China

Anna Gabriela Costada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Polícia Civil do Rio de Janeiro segue investigando um ataque com um artefato explosivo ao consulado da China – localizado no bairro Botafogo – ocorrido na noite da última quinta-feira (16), por volta das 22h. Funcionários do Consulado Chinês são aguardados, nesta segunda-feira (20), para prestar depoimento na sede da 10ª delegacia legal, localizada na Zona Sul da capital fluminense.

Câmeras de segurança do consulado flagraram o momento em que um homem vestido de casaco, calça esportiva e boné acende o artefato e o arremessa na sede do consulado. Logo em seguida, o autor do ataque fugiu do local correndo. Ninguém ficou ferido.

Neste sábado (18), uma viatura da Polícia Militar e de uma empresa de segurança privada reforçaram o patrulhamento em frente ao consulado. O caso foi registrado na Polícia Federal, mas a investigação fica a cargo da 10ª delegacia policial de Botafogo.

De acordo com a Polícia Civil, o local já foi periciado tanto por técnicos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) quanto pelo Esquadrão Antibomba. Agora, a polícia analisa as imagens das câmeras de segurança para tentar identificar o criminoso. Testemunhas do ataque também estão sendo ouvidas na investigação para ajudar na identificação do autor e sua motivação.

Após o ataque, o consulado chinês emitiu uma nota repudiando a ação, que classificou como “um grave ato de violência”.

”A missão pede investigação minuciosa sobre o ataque, a punição do culpado nos termos da lei e medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”, diz a nota.

O consulado destacou que ações isoladas não vão afetar as boas relações entre brasileiros e chineses.

“O desenvolvimento sem sobressalto das relações sino-brasileiras corresponde aos interesses essenciais dos dois países. Não terá sucesso qualquer conspiração de pouquíssimas pessoas em destruir a amizade China-Brasil”, continua o comunicado.

Embaixada dos EUA e OAB repudiam ataque

A Embaixada dos Estados Unidos no país e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) repudiaram, neste sábado (18), o ataque à sede do Consulado da China no Rio de Janeiro. Em comunicado divulgado à imprensa, a representação diplomática dos Estados Unidos lamentou a recente tentativa de intimidar ou danificar a sede do consulado chinês e ressaltou que representações diplomáticas em todo mundo são protegidas pelos princípios invioláveis.

Já o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil por intermédio da Coordenação Estadual das Relações Brasil-China afirmou que tais condutas são inadmissíveis e podem macular as relações diplomáticas entre o Brasil e a China. A entidade ressaltou ainda a importância das autoridades brasileiras na condução das investigações e de ações preventivas para inibir que outros ataques sejam repetidos.

Mais Recentes da CNN