Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Óleo diesel vaza de navio no mar em São Sebastião; praias não devem ser atingidas

    Segundo a Cetesb, a possibilidade do óleo diesel vazado afetar as praias na região é “remota”

    O petroleiro Carlos Drummond de Andrade, da Transpetro
    O petroleiro Carlos Drummond de Andrade, da Transpetro Foto: Divulgação/Transpetro

    Luan Leãoda CNN*

    Uma carga de óleo diesel vazou no mar de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, na terça-feira (9). O incidente aconteceu durante a operação de carregamento de dois navios no Terminal Aquaviário Almirante Barroso. O terminal é operado pela Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras.

    Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), o vazamento aconteceu na conexão de uma mangueira de abastecimento e, inicialmente, o produto ficou retido entre os dois navios. Parte do óleo diesel foi arrastado pela maré para o meio do canal de navegação, formando reflexos brilhantes na água, chamados de iridescência.

    Em nota, a Transpetro informou que já detectou e conteve o vazamento. A empresa disse que após identificar o vazamento, interrompeu imediatamente a transferência de produto entre as embarcações e acionou suas equipes de resposta à emergência para conter o óleo vazado.

    Técnicos da Agência Ambiental de São Sebastião afirmaram que a quantidade de produto vazado continua sendo estimada.

    A Cetesb orientou a Petrobrás/Transpetro a instalar barreiras de contenção no entorno dos navios. Ainda segundo a companhia, o volume vazado foi pequeno e a possibilidade de prejudicar a qualidade da água das praias da região é remota.

    Oito lanchas trabalharam nas operações de batimento e dispersão mecânica da mancha no canal. Até esta quarta-feira (10), o óleo não atingiu nenhuma praia e se deslocou para alto mar.

    A Transpetro afirmou que investiga as causas do vazamento. “A companhia está investigando as causas da ocorrência. A Transpetro reafirma seu compromisso com as regiões onde atua, com respeito à segurança, ao meio ambiente e às pessoas”, disse a empresa.

    Nota – Transpetro

    A Transpetro detectou e já conteve um vazamento de petróleo durante uma operação ship to ship (transbordo de cargas entre navios) no terminal de São Sebastião (SP) nesta terça-feira. Imediatamente a companhia interrompeu a transferência do produto entre as embarcações e acionou suas equipes de resposta à emergência para conter o óleo vazado.

    A companhia está investigando as causas da ocorrência. A Transpetro reafirma seu compromisso com as regiões onde atua, com respeito à segurança, ao meio ambiente e às pessoas.

    Nota – Cetesb

    Técnicos da CETESB foram mobilizados, na tarde de ontem (09/01), para prestar atendimento a um vazamento de óleo diesel, durante uma operação de carregamento entre dois navios (conhecida como “ship to ship”), no Terminal Aquaviário Almirante Barroso (Tebar), em São Sebastião. O vazamento ocorreu na conexão de uma mangueira de abastecimento e o óleo vazado ficou inicialmente retido entre os dois navios.

    Parte do produto acabou sendo arrastado pela maré para o meio do canal de navegação, formando uma iridescência (reflexos brilhantes) na água.

    Segundo técnicos da Agência Ambiental de São Sebastião, o óleo vazado foi de pequena proporção e sua quantidade continua sendo estimada. Por orientação da CETESB, a Petrobrás/Transpetro instalou barreiras de contenção no entorno dos navios e oito lanchas trabalharam nas operações de batimento e dispersão mecânica da mancha presente no canal.

    Até o momento, o óleo não atingiu nenhuma praia da região e se deslocou para alto mar. A CETESB permanecerá monitorando a situação, mas a possibilidade desta iridescência prejudicar a balneabilidade das praias ainda é remota.