Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Organizadora de shows de Taylor Swift ainda deve informações ao Procon-SP, diz diretor à CNN

    T4F foi notificada pelo órgão após denúncias de fraudes na venda de ingressos para os espetáculos da cantora, que esgotaram em questão de minutos

    Rodrigo Tritapepe, diretor de Atendimento e Orientação do Procon-SP, à CNN
    Rodrigo Tritapepe, diretor de Atendimento e Orientação do Procon-SP, à CNN CNN Reprodução

    Lucas Schroederda CNN Em São Paulo

    O diretor do Procon-SP, Rodrigo Tritapepe, afirmou, em entrevista à CNN neste domingo (18), que a T4F, empresa organizadora dos shows da cantora Taylor Swift na capital paulista, ainda não entregou ao órgão todas as informações solicitadas.

    A T4F foi notificada pelo Procon após denúncias de fraudes na venda de ingressos para os shows da cantora, que esgotaram em questão de minutos. A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) pediu que o Ministério Público investigue o caso.

    “Providências precisam ser tomadas nas formas de execução, por exemplo, da venda [de ingressos], que é o grande problema. A empresa foi notificada e respondeu ao Procon”, disse Tritapepe.

    Entretanto, o diretor do órgão indica que as seguintes questões ainda precisam ser respondidas pela T4F: “O que ela fez para aquele evento? O que aconteceu e o que ela vai fazer para evitar esse tipo de problema?”, destacou Tritapepe.

    Para o diretor do órgão de defesa do consumidor, “é preciso ter organização e garantia para que as pessoas saibam quantos ingressos estarão disponíveis na venda física e digital”.

    “O show não é a cantora no palco e a música tocando. O show começa desde a publicidade do evento. A qualidade da prestação do serviço começa ali, naquela fila de compra”, acrescenta Tritapepe.

    “Se a empresa não está olhando para esse problema de fila, podemos começar a imaginar que ela não está atenta às exigências do Código de Defesa do Consumidor”, salienta.

    Em nota publicada nas redes sociais, a T4F disse que não compactua com a ação dos cambistas em nenhum canal de venda e que continuará empregando esforços para combater a prática “que é prejudicial a todos”. “Evitem dores de cabeça e golpes, não comprem ingressos fora dos canais oficiais de venda”, pede a empresa.

    “Para garantir a segurança da operação de venda nas bilheterias físicas, tivemos reuniões prévias com órgãos públicos, incluindo a Guarda Municipal, Polícia Civil e Polícia Militar, em São Paulo e no Rio de Janeiro, e temos o compromisso dessas instituições em aumentar o efetivo presente nos locais. Além disso, seguiremos com a organização de filas, distribuição de senhas para controle do atendimento e a presença de agentes de segurança, orientadores de público e apoio operacional. Adicionalmente, estamos em contato com o Procon dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro”, segue o texto.

    As etapas de vendas das datas extras da Taylor Swift | The Eras Tour começam a partir desta segunda-feira (19), às 10h, segundo a empresa.

    *Produzido por Letícia Brito, da CNN