Com criação de máscaras, projeto busca ajudar mulheres que ficaram sem renda

Brasileiras e portuguesas envolvem mulheres do grupo de risco do coronavírus para produzir material e criar uma renda extra

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia
 
Com o objetivo de manter mulheres que perderam seus empregos por conta do coronavírus e ajudar a quem mais precisa, a psicóloga Marcia Araújo criou o projeto As Protetoras, em que busca reunir mulheres do grupo de risco da doença para produzir máscaras de fabricação caseira e trazer uma renda extra para aquelas que não podem mais exercer suas atividades remuneradas.

“Quando começou a pandemia, pensei muito nessas senhoras do grupo de risco cuja renda vinha da costura, da produção pessoal. Foi quando acionei amigos e chegamos a estas pessoas que agora fazem parte do As Protetoras, que estão em suas casas ganhando R$ 20 por máscara produzida”, explica Márcia, que diz que a cada 10 máscaras vendidas, uma vai para doação.

Para a costureira Rosana Fulber, o projeto foi providencial para sua renda. “Antes de fazer parte do projeto, costurava máscaras de outros modelos a R$ 0,25. Quando fui convidada para fazer parte das Protetoras minha renda aumentou muito”.

Outro projeto que busca produzir máscaras e ajudar mulheres é o Entre Marias, uma ação desenvolvida pelos organizadores do Festival das Marias em Portugal, que busca promover eventos interdisciplinares com a temática feminina. Durante a pandemia, o movimento voltou seus esforços para a produção de máscaras de proteção, mobilizando mulheres de Brasil e Portugal por uma causa única.

Mais Recentes da CNN