Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF e MP prendem 11 em operação contra grupo que movimentou R$ 100 milhões com tráfico e lavagem de dinheiro

    No total, a Justiça do Rio de Janeiro expediu 18 mandados de prisão e outros 31 de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba

    Fábio CastanhoCarolina FigueiredoLéo Lopesda CNN

    em São Paulo

    A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam ao menos 11 pessoas em uma operação realizada, nesta quinta-feira (26), contra uma organização criminosa suspeita de movimentar mais de R$ 100 milhões em lavagem de dinheiro oriunda de tráfico de drogas e armas.

    No total, a Justiça do Rio de Janeiro expediu 18 mandados de prisão e outros 31 de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba.

    As prisões já efetuadas aconteceram no Rio (4), São Paulo (2) e Santa Catarina (5) – sendo 10 alvos de mandados e uma prisão em flagrante.

    Também foram sequestrados 15 imóveis, 19 automóveis e duas embarcações na cidades do Rio de Janeiro, Mangaratiba, Angra dos Reis, Balneário Camboriú e Foz do Iguaçu.

    Interior de um dos imóveis sequestrados pela PF durante operação, em Balneário Camboriú/SC.
    Interior de um dos imóveis sequestrados pela PF durante operação, em Balneário Camboriú/SC. / PF

    “Além disso, foram bloqueadas mais de 30 contas bancárias vinculadas à organização criminosa. Ao todo, a constrição patrimonial totalizou mais de R$ 22 milhões”, informou a PF em nota.

    De acordo com o Ministério Público, os alvos da operação forneceram armas e drogas para lideranças do tráfico, que revendem produtos ilícitos em comunidades do Rio de Janeiro dominadas pela facção Terceiro Comando Puro (TCP).

    “No decorrer dos atos investigatórios, foram identificados três grupos oriundos da mesma facção criminosa, que buscavam dar aparência lícita a dinheiro obtido por meio de atividades ilegais”, pontuou a PF.

    O primeiro grupo era responsável pela inserção de drogas e armas nas comunidades do Rio de Janeiro e utilizava o dinheiro para compra de imóveis de luxo em Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

    O segundo grupo, que atuava no tráfico no Rio e na capital mineira de Belo Horizonte, utilizava o dinheiro para compra de automóveis de luxo e imóveis em diferentes cidades fluminenses.

    O terceiro grupo atuava no tráfico de drogas e ocultava o dinheiro em diferentes empresas de baixa atividade lucrativa.

    O Ministério Público iniciou a investigação em 2019 após apreensões de drogas e armas na capital do Rio.

    “Os investigados responderão pelo crime de lavagem de dinheiro e de organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 24 anos de prisão”, afirmou a PF em nota.

    Lancha de 34 pés apreendida em Balneário Camboriú/SC>
    Lancha de 34 pés apreendida em Balneário Camboriú/SC. / PF