Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF prende coronel, capitão, tenente e major em nova fase de operação contra atos criminosos

    Polícia Federal (PF) iniciou, nesta terça-feira (7), uma nova fase da Operação Lesa Pátria, que tem como alvo os envolvidos nos ataques contra as sedes dos Três Poderes do dia 8 de janeiro em Brasília

    Basília RodriguesGustavo Uribeda CNN

    em Brasília

    A Polícia Federal (PF) prendeu, nesta terça-feira (7), um coronel, um capitão, um tenente e um major da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) na quinta fase da operação Lesa Pátria, que tem como alvos suspeitos de envolvimento nos atos criminosos de 8 de janeiro.

    Eles serão encaminhados a estabelecimento prisional militar da PMDF, conforme determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Os policiais investigados na ação são suspeitos de não cumprirem ordens de comando durante os ataques contra as sedes dos Três Poderes. A Corregedoria da Polícia Militar está acompanhando a operação.

    Nesta quinta fase da ação policial, foram expedidos 10 mandados pelo STF: três de prisão temporária, um de prisão preventiva e seis de busca e apreensão.

    O alvo do mandado de prisão preventiva é o coronel Jorge Eduardo Naime Barreto, que, no dia 8 de janeiro, era chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar do DF (PMDF).

    Ele é suspeito de omissão nos atos de 8 de janeiro. O coronel estava de licença no dia dos ataques, mas, para os investigadores, o distanciamento seria proposital para não incriminá-lo.

    A PF também cumpre um mandado de busca e apreensão contra Naime Barreto.

    CNN entrou em contato com a defesa do coronel que afirmou que ele “agiu conforme a lei e a técnica, realizando todas as prisões ao alcance das condições materiais com as quais contava no momento.

    “O avanço das investigações demonstrará a inocência do coronel, que há 30 anos presta serviços relevantes à população do Distrito Federal”, acrescentaram os advogados de Naime Barreto.

    PF cumpre 10 mandados em nova fase de operação contra envolvidos em atos criminosos de 8 de janeiro
    PF cumpre 10 mandados em nova fase de operação contra envolvidos em atos criminosos de 8 de janeiro / Reprodução / PF

    De acordo com o balanço da PF, antes das prisões desta terça (7), já foram presos nesta operação 16 pessoas e foram cumpridos 31 mandados de busca e apreensão.

    Os investigados são acusados dos crimes de “abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, informou a PF.

    Na quarta fase da operação, na última sexta-feira (3), o empresário Lucimário Benedito Camargo, o Mário Furacão, foi preso. Ele gravou vídeo, enrolado em uma bandeira nacional, no interior do Palácio do Planalto no dia dos ataques.

    Operação Lesa Pátria

    A operação cuja quinta fase está sendo realizada pela PF nesta sexta foi deflagrada no último dia 20, com o intuito de identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os atos criminosos de 8 de janeiro em Brasília

    A Operação Lesa Pátria é permanente, e conta com atualizações periódicas. Na última sexta-feira (27), foram expedidos 11 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão.

    A PF disponibiliza o e-mail denuncia8janeiro@.pf.gov.br para receber denúncias sobre os participantes dos atos criminosos.

    Um integrante da Polícia Federal (PF) disse à CNN que a Operação Lesa Pátria é a “primeira de muitas” contra golpistas e criminosos que participaram dos atos do dia 8 de janeiro. As informações são de Daniela Lima, âncora da CNN.

    O agente afirmou que não querem que “essa gente durma tranquila”, fazendo das ações um trabalho permanente.

    * Jéssica Moura e Thayana Araújo contribuíram para esta reportagem