Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF prende quatro pessoas envolvidas com comércio ilegal de armas

    Segundo as investigações, o grupo fraudava o registro de Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC) para obter armas que em seguida eram vendidas

    Material apreendido pela Polícia Federal.
    Material apreendido pela Polícia Federal. Divulgação/Polícia Federal

    Vianey Bentesda CNN

    Brasília

    A Polícia Federal (PF) prendeu preventivamente, nesta sexta-feira (21), quatro pessoas envolvidas com o comércio ilegal de armas. Os policiais cumprem também  37 mandados de busca e apreensão, assim como 11 ordens de suspensão das atividades de natureza econômica de pessoas jurídicas, sequestro de bens adquiridos a partir de 2019 e bloqueio de valores. A PF demandou o bloqueio de 14 páginas, perfis e canais de disseminação de conteúdo ilegal na rede mundial de computadores.

    Essa determinação da Justiça Federal de Caruaru está sendo cumprida em Alagoas, São Paulo e Pernambuco.

    Segundo as investigações da PF, o grupo fraudava o registro de Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC) para obter armas que em seguida eram vendidas. E usavam perfis nas redes sociais para divulgar a venda e fazer anúncios  que incitavam o uso de armas.

    A investigação começou em outubro de 2021 para apurar a informação de que um clube de tiro e uma loja de armas pertencentes ao mesmo grupo ministravam cursos, prestavam serviços de conserto, manutenção e customização de armas de fogo, realizadas por pessoas sem licença da PF, para atuarem como armeiros e produzindo documentos ideologicamente falsos em nome de armeiros legalmente credenciados, mas que não mantinham vínculo com essas pessoas jurídicas.

    Os envolvidos vão responder pelos crimes de pertencimento a organização criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso, porte ilegal de arma de fogo, comércio ilegal de arma de fogo, com penas que  podem alcançar 30 anos de prisão e multa.