PGR vai investigar falas sobre nazismo no Flow Podcast

Apresentador Bruno Aiub, conhecido como Monark, e o deputado federal Kim Kataguiri serão investigados por eventual crime de apologia ao regime nazista

Gabriel Hirabahasida CNN

Brasília

Ouvir notícia

A Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou, nesta terça-feira (8), a abertura de uma investigação sobre declarações dadas no Flow Podcast a respeito da criminalização do nazismo.

Segundo a PGR, o procurador-geral Augusto Aras determinou a instauração de um procedimento para que seja investigado se o deputado federal Kim Kataguiri (DEM – SP) e se Bruno Aiub, conhecido como Monark, cometeram o crime de apologia ao nazismo no programa.

Criador do podcast, Monark foi desligado do podcast nesta terça (8) diante da repercussão negativa do caso. Em um episódio na segunda-feira (7) com a participação de Kataguiri e da também deputada Tabata Amaral (PSB – SP), Monark defendeu a possibilidade de criação de um partido nazista no Brasil.

De acordo com a PGR, o teor das declarações será analisado pela assessoria criminal de Augusto Aras em função de o caso envolver parlamentar com prerrogativa de foro no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Embora não possa se posicionar sobre o caso específico — que será devidamente apurado —, o PGR reitera posição contra o discurso de ódio já externada em mais de uma oportunidade”, afirmou a PGR, em comunicado divulgado na noite desta terça (8).

Pelo Twitter, o deputado Kim Kataguiri comentou: “É aterrador que o PGR, que sempre faz vista grossa para crimes que realmente aconteceram tenha agido tão rápido. Quando há claros indícios de crime cometido pelo presidente da República, Augusto Aras nada faz”.

 

 

Mais Recentes da CNN