Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PM de SP terá canal direto para comunicar prisões de reincidentes à Justiça

    Caberá ao magistrado decidir se a pena aplicada ao criminoso flagrado cometendo outro crime será alterada e/ou enrijecida

    Policiamento será reforçado no centro de São Paulo
    Policiamento será reforçado no centro de São Paulo Polícia Militar do Estado de São Paulo/Divulgação

    Stêvão Limanada CNN

    A Polícia Militar e a Justiça de São Paulo passam a ter um canal direto de comunicação sobre prisões em flagrante de suspeitos que sejam reincidentes. A medida será anunciada oficialmente ainda nesta terça-feira (19) pelo governo estadual.

    Na prática, quando um suspeito for detido em flagrante, a PM irá checar o histórico criminal do preso. Caso a pessoa esteja cumprindo uma medida cautelar referente a um crime anterior, os militares podem comunicar a reincidência imediatamente ao juiz responsável pelo caso.

    Caberá ao magistrado decidir se a pena aplicada ao criminoso flagrado cometendo outro crime será alterada e/ou enrijecida.

    Essa comunicação, segundo fontes da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), deve ser feita por tablets e celulares disponibilizados aos policiais.

    Atualmente, a SSP aguarda a análise de 327 ofícios enviados à Justiça com casos de detenções de reincidentes. Até agora, 15 mandados foram expedidos.

    Com a intensificação do policiamento, em especial na região central da capital paulista, as autoridades de segurança esperam um aumento destes casos.

    Operação Impacto

    A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também vai lançar hoje à tarde uma nova ação para diminuir a criminalidade na região do centro expandido da capital paulista. A operação é chamada de “Impacto” e deve ter início nos próximos dias.

    Serão acrescentados 190 policiais militares na região com 36 viaturas da PM e 110 motocicletas. As motos foram acrescentadas para poder dar agilidade ao atendimento, principalmente para os pequenos roubos e furtos, como é o caso dos aparelhos celulares.

    Somente na região da Avenida Brigadeiro Faria Lima, o número de pessoas presas ou detidas subiu 14% de janeiro a outubro deste ano em comparação com o ano passado.

    No mesmo período foram aprendidas 166 armas de fogo nas imediações, o que significa um acréscimo de 151% neste intervalo de tempo.