Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia conclui inquérito de ataque a creche em SC e diz que autor usava entorpecentes, tinha alucinações e agiu sozinho

    Polícia Civil de Santa Catarina realizou coletiva onde apresentou a conclusão do inquérito policial

    Grupo presta homenagem às vítimas do ataque à creche Cantinho Bom Pastor, em Blumenau, em Santa Catarina- 07/04/2023
    Grupo presta homenagem às vítimas do ataque à creche Cantinho Bom Pastor, em Blumenau, em Santa Catarina- 07/04/2023 TABA BENEDICTO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Gabriel FernedaManoela Carluccida CNN

    em São Paulo

    O autor do ataque a creche Cantinho do Bom Pastor, que deixou quatro crianças mortas em Blumenau, fazia uso de entorpecentes, tinha alucinações e agiu sozinho.

    As constatações foram divulgadas em coletiva de imprensa da Polícia Civil de Santa Catarina, nesta segunda-feira (17), onde foi apresentado a conclusão do inquérito policial.

    De acordo com informações passadas pelo delegado Roni Reis, coordenador da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Blumenau, o autor do crime fazia uso de entorpecentes há algum tempo e tinha alucinações.

    “O padrasto sempre ajudou o menino, e de repente o homem passa a ter o primeiro contato com as drogas, passa a usar cocaína e seu comportamento começa a mudar. A mãe começou a perceber que o filho estava diferente, ele começa a ter alucinações”.

    A polícia confirmou também que o homem tentou incriminar um policial militar, mas que ele realizou toda a ação sozinho.

    “O policial militar citado foi chamado, mas ele é uma pessoa íntegra. Em momento algum ele disse que conhecia o autor. O autor do crime fez academia onde o PM treina e eles nunca tiveram contato. Segundo o amigo do autor, ele tinha uma admiração por esse policial”.

    A polícia informou também que o autor do crime conversou com uma amigo duas semanas antes do ataque, e disse que “faria algo grande”.

    Creche de Blumenau reabre nesta segunda, 12 dias após ataque

    Doze dias após o ataque que matou quatro crianças no Centro de Educação Infantil (CEI) Cantinho do Bom Pastor, em Blumenau, Santa Catarina, a escola voltou a receber os alunos nesta segunda-feira (17).

    Nas redes sociais do CEI, é possível ver as crianças sendo recepcionadas por adultos fantasiados de personagens infantis.

    A assessora jurídica da escola, Patrícia Kasburg, disse à CNN que “Hoje é o dia do ressignificado, um dia de bençãos, pois, pela mobilização humana, podemos acolher as crianças do cantinho”.