Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Modelo que atropelou adolescente no Rio é investigado por supostos estupros

    Nas redes sociais, mais de 40 mulheres relataram terem sido abusadas sexualmente por Bruno Krupp

    Modelo Bruno Krupp foi preso após atropelar e matar adolescente de 16 anos
    Modelo Bruno Krupp foi preso após atropelar e matar adolescente de 16 anos Divulgação/FBX Assessoria

    Beatriz Puenteda CNN

    Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que investiga o modelo Bruno Krupp por pelo menos duas suspeitas de de estupros. O jovem está preso preventivamente por ter atropelado um adolescente de 16 anos no último sábado (30). A vítima morreu. Câmeras de monitoramento de trânsito flagraram o modelo conduzindo uma moto em alta velocidade.

    Após o acidente envolvendo o modelo, mais de 40 mulheres relataram em redes sociais terem sido abusadas sexualmente por ele. Até o momento, duas supostas vítimas registraram os casos em delegacias, conforme informou a Polícia Civil.

    Além das investigações contra o modelo, o Departamento-Geral de Polícia de Atendimento à Mulher (DGPAM) determinou a abertura de uma sindicância para apurar a conduta de um policial civil que teria se negado a fazer um registro de ocorrência por estupro contra Krupp.

    O primeiro caso registrado foi há menos de um mês. A CNN teve acesso ao boletim de ocorrência no qual uma mulher relata que pediu para que o modelo não iniciasse o ato sexual e que Krupp teria ignorado. O modelo ainda não foi ouvido sobre o caso.

    Por telefone, o advogado dele, Willian Pena, informou que Krupp foi à delegacia para ser ouvido, mas o sistema estava fora do ar e um novo depoimento foi marcado.

    O defensor também disse que a suposta vítima retirou a queixa contra Bruno no dia seguinte ao registro. Por nota, a advogada da jovem confirmou à CNN que ela tentou retirar a denúncia, mas que “decidiu prosseguir com a representação e que em nenhum momento negou a violência sofrida.”

    O outra suspeita de estupro e, também, sob investigação, foi denunciado por uma modelo que chegou a publicar em sua rede social o abuso sofrido. Segundo a Polícia Civil, ela registrou o boletim de ocorrência na última quarta-feira (3).

    A mulher relata ter sido abusada na casa do modelo há seis anos. Em sua rede social, a jovem afirma que não denunciou antes por medo e que só mudou de ideia porque soube pela imprensa que havia outra denúncia contra Krupp.

    Após a publicação da modelo, outras mulheres também relataram terem sido abusadas sexualmente pelo modelo.

    Sobre as denúncias abusos, o advogado disse à CNN que as queixas “não procedem e que as jovens estariam se aproveitando do momento” para tirar vantagem financeira de Krupp.

     

    Mais Recentes da CNN