Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Federal encontra drogas dentro de caixões com ‘vítimas de Covid-19’

    Operação dos agentes combate organização criminosa nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

    Vianey Bentes, da CNN, em Brasília



     

    A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (10) a Operação Caixão, para combater uma organização criminosa envolvida com o tráfico de drogas nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

    A investigação iniciou em junho deste ano, quando uma pessoa foi presa em Jataí (GO), transportando 278 kg de maconha em dois caixões, onde estariam vítimas de Covid-19. A PF descobriu, também, que os compradores da droga já estariam presos em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital goiana. E que a droga saiu de Ponta Porã (MS) e tinha como destino final a cidade de Goiânia.

    Leia também:
    Criminosos de SC suspeitos de furtar armas de vigilantes são presos no RJ
    Governo do Rio exonera porta-voz da PM que atacou repórter em vídeo

    Polícia Federal encontra drogas dentro de caixões com 'vítimas de Covid-19'
    Polícia Federal encontra drogas dentro de caixões com ‘vítimas de Covid-19’
    Foto: Divulgação/PF

    Cerca de 40 policiais federais cumprem 14 mandados expedidos pela 2ª Vara Criminal de Jataí, sendo 4 mandados de prisão temporária e 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porangatu (GO), Rio Verde (GO), Ponta Porã (MS), Campo Verde (MT) e Brasília.

    Os envolvidos vão responder por tráfico e associação para o tráfico de drogas. As penas chegam a mais de 15 anos de prisão. O nome da operação faz referência à apreensão de droga dentro de caixões funerários, os quais estariam carregados com supostas vítimas de Covid-19.

    Destaques do CNN Brasil Business

    Homem mais rico do Brasil, o banqueiro Joseph Safra morre aos 82 anos

    A fortuna e os herdeiros de Joseph Safra, um dos homens mais ricos do Brasil

    Com Selic em 2%, quanto rende investir R$ 1 mil em poupança, fundos ou títulos?