Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Federal faz operação contra crime internacional de lavagem de dinheiro

    PF cumpre sete mandados de busca e apreensão em Joinville e Itapoá, em Santa Catarina; Justiça Federal determinou também bloqueio e indisponibilidade de bens móveis, imóveis e dinheiro

    Polícia Federal faz operação contra crime internacional de lavagem de dinheiro
    Polícia Federal faz operação contra crime internacional de lavagem de dinheiro PF / Reprodução

    Vianey Bentesda CNN

    em Brasília

    A Polícia Federal (PF), com apoio do Ministério Público Federal (MPF) e Receita Federal, deflagrou, nesta terça-feira (25), uma operação de combate ao crime internacional de lavagem de dinheiro e uma organização criminosa.

    A PF cumpre sete mandados de busca e apreensão em Joinville e Itapoá, em Santa Catarina.

    A Justiça Federal determinou também o bloqueio e indisponibilidade de todos os bens móveis, imóveis e dinheiro dos envolvidos e das empresas fantasmas envolvidas na investigação.

    Em 2018, após a prisão de uma pessoa por uso de documentos falsos, e análises fiscais feitas pela Receita Federal brasileira, as autoridades afirmam que foi possível identificar fatos que, em tese, configuram crimes internacionais de lavagem de dinheiro.

    De acordo com as investigações, um grupo de italianos e brasileiros criaram empresas fantasmas, com documentação falsa em nome de laranjas.

    Pessoas jurídicas teriam sido utilizadas para lavagem de dinheiro obtido ilegalmente, e o enviado para o exterior onde era aplicado e oculto no Brasil, após a aquisição de 300 imóveis no litoral de Santa Catarina.

    A PF descobriu, após acordos de cooperação policial internacional, que seis italianos que participaram do esquema têm antecedentes criminais na Itália referentes a fraudes, falsificações e lavagem de dinheiro.

    O dinheiro obtido com crimes anteriores teria possibilitado a lavagem, que começou na Itália e se integralizou pelo Brasil.

    O material recolhido na operação desta terça será analisado junto com o obtido em cooperação internacional. Também será determinado para onde irão os bens sequestrados e qual será a responsabilização dos envolvidos.