Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia mata quatro homens e prende um suspeito de assassinar PMs na Bahia

    O soldado Elias Souza França morreu na manhã do domingo (3), quando estava de folga. Ao longo do dia, operações foram realizadas para localizar os autores, resultando em cinco novas mortes

    A polícia da Bahia realizou uma série de operações no oeste do estado após morte de PM
    A polícia da Bahia realizou uma série de operações no oeste do estado após morte de PM SSP-BA/Divulgação

    Victor Aguiarda CNN*

    Quatro suspeitos de envolvimento na morte de dois policiais militares morreram durante uma série de operações no oeste da Bahia no domingo (3). Um quinto homem também foi preso.

    O fato que deu início aos acontecimentos foi a morte do soldado Elias Souza França, de 29 anos, que era lotado na 30ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) de Santa Maria da Vitória.

    O militar foi morto durante uma festa que acontecia na cidade na manhã do domingo. Ele estava de folga, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia. A motivação do crime ainda não foi esclarecida pelas autoridades.

    Ainda de acordo com a SSP, o primeiro suspeito de envolvimento no homicídio foi localizado logo após a morte do soldado Elias. O homem, encontrado no bairro Macambira e identificado pela Polícia Civil como Thauan Souza da Anunciação, resistiu à prisão e acabou atingido por tiros.

    A secretaria informou que ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu.

    “Com ele encontramos um revólver, munições de calibre 32, um quilo de cocaína, maconha, dois celulares, R$ 519 [em espécie], 5 euros, balanças e roupas camufladas”, relatou o major Giovanni Damasceno, da PM da Bahia.

    Segundo confronto

    Na tarde do domingo, agentes da 26ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) e da Delegacia Territorial (DT) de Santa Maria da Vitória localizaram outro suspeito de envolvimento na morte do soldado Elias. Segundo a polícia, ele fugiu em uma moto com o autor dos disparos no momento da ocorrência.

    “Durante depoimento, ele confessou participação, inclusive apresentou detalhes do ocorrido, e indicou o local onde o principal suspeito de ter atirado no soldado França estaria escondido”, informou o delegado Alexandre Haas, titular da 26ª Coorpin.

    Com as informações, o autor dos disparos foi localizado no distrito de Cuscuzeiro, na zona rural do município. Ao constatarem a presença dos agentes, ele e um comparsa iniciaram uma troca de tiros, de acordo com a versão apresentada pela SSP.

    Durante o confronto, o cabo da PM João Paulo Fernandes Batista, de 43 anos, foi atingido. Além dele, os dois suspeitos também sofreram disparos. Os três foram socorridos à UPA da cidade, mas não resistiram aos ferimentos.

    Terceiro confronto

    O último suspeito foi localizado à noite, por volta das 21h. Segundo a SSP, ele estava escondido em uma casa no bairro Nova Esperança, e também abriu fogo após perceber a presença dos agentes. Houve o revide, ele foi atingido e socorrido ao Hospital Municipal Doutor José Borba, mas não resistiu.

    Com ele foram encontrados um revólver calibre 32, 18 gramas de maconha, 43 de cocaína, 92 de crack e uma balança.

    Uma arma que havia sido roubada do soldado Elias também foi recuperada. Outras três foram apreendidas durante as operações. Em nota, a PM informou que todo o material apreendido foi apresentado na 1ª DT de Santa Maria da Vitória.

    Outras três mortes foram registradas no domingo

    Além das seis mortes em Santa Maria da Vitória, outros três óbitos foram registrados em Salvador neste domingo. Segundo a SSP, policiais militares realizavam um patrulhamento quando encontraram homens armados próximos a uma linha de trem.

    As vítimas, que não tiveram as identidades reveladas, teriam iniciado uma troca de tiros após tentativa de abordagem por parte da PM. Três homens foram atingidos e socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

    Nos três primeiros dias de dezembro, os confrontos entre a Polícia Militar da Bahia e suspeitos já deixaram nove vítimas, chegando a uma média de três mortes por dia.

    *Sob supervisão de Bruno Laforé