Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Por que ataques em escolas têm se repetido no Brasil? Especialistas analisam

    Em entrevista à CNN, o Coronel José Vicente da Silva, ex-Secretário Nacional de Segurança, e Telma Vinha, doutora em educação e professora da Unicamp, debateram as razões para o aumento nos ataques a escolas no Brasil e possíveis medidas de contenção

    Thiago Félixda CNNLuana Franzãocolaboração para o CNN Brasil Business

    Um jovem de 13 anos matou uma professora e feriu outras cinco pessoas ao invadir a Escola Estadual Thomazia Montoro, na zona oeste de São Paulo.

    Elisabeth Tenreiro, vítima fatal do incidente, tinha 71 anos. De acordo com o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, o adolescente feriu ainda outras três professoras e dois alunos.

    Em entrevista à CNN, o Coronel José Vicente da Silva, ex-Secretário Nacional de Segurança, e Telma Vinha, doutora em educação e professora da Unicamp, debateram as razões para o aumento nos ataques a escolas no Brasil e possíveis medidas de contenção.

    Segundo Telma Vinha, uma conjunção de fatores está impulsionando o aumento de incidentes desse tipo, entre eles o acesso fácil a discursos de ódio propagados na internet, a facilitação do acesso a armas de fogo e o sofrimento dentro da escola.

    “Nós temos uma radicalização da juventude. Eles cada vez mais tem frequentado fóruns extremistas, onde são radicalizados. A soma da radicalização, do acesso à internet cada vez mais fácil, aprendendo a realizar esses ataques, e mais o sofrimento na escola e outros fatores ainda, forma um caldeirão, uma conjuntura que facilita que esses ataques ocorram”, disse a doutora em educação.

    Na visão de Silva, um conjunto de medidas é necessário para enfrentar esse aumento. “Muitas vezes existem movimentações de bullying sobre certos alunos, que em um lance de revolta, juntando seus problemas pessoais e familiares, podem ter esses atos desesperados”.