Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Porto Alegre reabre comporta pela 1ª vez após início das enchentes; veja vídeo

    Decisão pela reabertura foi tomada análise técnica que constatou uma redução de 40 centímetros do volume de água no local

    Catarina Nestlehnerda CNN*

    Em São Paulo

    A prefeitura de Porto Alegre (RS) reabriu nesta sexta-feira (17) uma das comportas que têm a função de fazer a contenção da água do lago Guaíba. Foi a primeira abertura desde o início da enchente histórica que atinge a capital gaúcha e que começou no fim de abril.

    A comporta que foi reaberta é a de número 3, que fica no chamado Muro da Mauá na altura da rua Padre Tomé, no Centro Histórico. A decisão pela reabertura foi tomada após análise técnica que constatou uma redução de 40 centímetros do volume de água naquele ponto. O fechamento havia ocorrido no dia 2 de maio.

    Veja o momento da abertura:

    Segundo a prefeitura, essa medida tem o objetivo de facilitar o escoamento da água e possibilitará o acesso às casas de bombas 17 e 18 para retomar a operação.

    A operação de retirada do portão contou com um rebocador de navios, apoio da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo e equipes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae). O órgão segue monitorando a retirada de outras comportas.

    Às 15h desta sexta, o nível do Guaíba estava em 4,65 metros. Em 24 horas, o nível baixou 23 centímetros. O nível mais alto da história foi registrado nos dias 5 e 6 deste mês: 5,33 metros. A cota de inundação é de 3 metros, enquanto a de alerta é de 2,5 metros.

    Com a queda no nível da água em algumas partes da cidade, a prefeitura iniciou a remoção do lixo. Entre segunda-feira (13) e esta sexta, o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) recolheu 545 toneladas de resíduos diversos, lodo e entulhos.

    Sistema de proteção de cheias

    O sistema de proteção para a cidade contra grandes enchentes foi criado após a enchente histórica de 1941, que deixou 70 mil pessoas desabrigadas e um terço dos estabelecimentos comerciais e industriais embaixo d’água por cerca de 40 dias.

    O complexo é composto pelo Muro da Mauá, 14 comportas, 68 quilômetros de diques e 19 casas bombas. O Muro da Mauá tem 2,6 quilômetros de extensão fica às margens do Guaíba e vai desde o porto até a avenida Mauá, na região central.

    * Sob supervisão