Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Previsão de chuva forte: escolas da rede pública do Rio de Janeiro fecham

    Recomendação da secretaria municipal de Educação é de que a rede privada também não funcione

    Professor durante aula na rede pública municipal do Rio de Janeiro; nesta sexta, as atividades estão suspensas
    Professor durante aula na rede pública municipal do Rio de Janeiro; nesta sexta, as atividades estão suspensas Divulgação/SME

    Isabelle Salemeda CNN

    Não haverá aulas nesta sexta-feira (22) nas mais de 1,5 mil escolas públicas municipais do Rio de Janeiro. Seguindo o decreto de ponto facultativo do prefeito Eduardo Paes, por conta da possibilidade de chuva forte, o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, suspendeu as atividades para os 660 mil alunos da rede.

    Em vídeo postado nas redes sociais, Ferreirinha lembrou, ainda, que em caso de necessidade, as escolas vão, como de costume, servir de pontos de apoio em ações da prefeitura.

    O secretário ainda recomentou que as escolas privadas fizessem o mesmo. A ideia é evitar deslocamentos na cidade por conta da previsão do tempo.

    Na tarde desta quinta-feira (21), Paes decretou ponto facultativo nas repartições públicas municipais para esta sexta. De acordo com o Sistema Alerta Rio, entre o fim da noite desta quinta-feira e a tarde de sábado (23), a aproximação e a passagem de uma frente fria vão deixar o tempo instável na capital. A possibilidade é de pancadas de chuva moderada a muito forte, acompanhada de raios e rajadas de vento moderado a forte (até 75,9 km/h). A chuva poderá chegar a 200mm em 24 horas. A média em março, segundo a série histórica, é de 124,7mm.

    O ponto facultativo contempla servidores de áreas administrativas não essenciais, para evitar deslocamento de pessoas na cidade. Serviços essenciais, no entanto, seguem funcionando 24h.

    O prefeito também orientou a iniciativa privada para que não haja expediente nesta sexta. “O ideal é que as empresas que não tenham serviços essenciais também parem. É ideal termos a cidade esvaziada. Vamos observar como será esta madrugada, mas é provável que a chuva deva começar ao longo da tarde. E nesse momento seria importante termos pouco movimento na cidade”, alertou Paes.

    Esquema de resposta à chuva

    Mais cedo, a Prefeitura do Rio apresentou as medidas a serem adotadas e o efetivo que será utilizado pelo município em ações de resposta, em função da previsão de elevado acumulado de chuva para a cidade nos próximos dias. Ao todo, 9,3 mil servidores estarão envolvidos na operação, incluindo equipes da Comlurb, secretarias de Conservação e de Ordem Pública, Centro de Operações Rio, Rio Águas, Defesa Civil, Sistema Alerta Rio, Fundação Georio, Guarda Municipal e CET-Rio.