Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Frente fria chega com chuva forte em parte do país; Inmet coloca alerta vermelho para SP, RJ, MG e ES

    Defesa Civil Nacional, Inmet, Inpe e Cemaden emitiram avisos para chuvas intensas no Sudeste

    Reprodução/Inmet

    Catarina Nestlehnerda CNN*

    São Paulo

    O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, a Defesa Civil Nacional, Inmet, INPE e Cemaden emitiram alerta sobre a previsão de chuvas intensas em parte do país.

    A atenção especial, com alerta vermelho do Inmet, é para o Sudeste, onde São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo podem sofrer consequências mais graves por conta das possíveis tempestades.

    O alerta tem início nesta sexta-feira (22) e é válido até este domingo (24).

    Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) explicou, em coletiva realizada nesta quinta-feira (21), que os acumulados significativos de precipitação acontecem devido à atuação de uma frente fria que está se deslocando e chega a São Paulo nesta sexta-feira (22).

    Com o deslocamento desta frente fria, entre os dias 22 e 23 principalmente, há probabilidade de acumulados de chuva superiores a 100 mm em 24h e mais de 200 mm nos próximos dias.

    Condições severas já foram registradas no estado do Rio Grande do Sul provocadas pela aproximação de um sistema frontal, com ventos superiores a 140 km/h.

    O Inmet ainda explica que, após a passagem dessa frente fria, haverá vento levando umidade do mar em direção ao RJ, ocasionando instabilidades.

    “Nos estados de São Paulo e Paraná já devem ter, nessa madrugada, ocorrências de descargas elétricas, granizo, rajadas de vento”, afirmou Márcia Seabra, Coordenadora-Geral de Meteorologia Aplicada, desenvolvimento e Pesquisa do INMET.

    O INMET aponta para a previsão de acumulados muito altos de chuva desde o litoral norte de São Paulo, todo o estado do RJ, Zona da Mata de MG, Sul do ES, a partir de sexta-feira (22).

    Existe, também, previsão de ressaca para algumas áreas e ondas de até 2,5 metros no litoral do RJ, de acordo com avisos da Marinha.

    Impactos

    Segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), podem ocorrer deslizamentos de terra além de outros impactos em decorrência da chuva. “O volume de referência é de 100 mm e tem potencial para causar desastres”, afirmou o centro de monitoramento.

    Há previsões de mais de 200 milímetros especialmente para sábado (23). A situação mais grave é a do Rio de Janeiro com previsão de chuvas a partir da tarde e noite de sexta-feira (22). As regiões da Costa Verde, Região Metropolitana do Rio e especialmente Região Serrana estão com maior destaque para deslizamentos.

    Já em São Paulo, os eventos hidrológicos são mais rápidos, com transbordamentos de córregos. Os deslizamentos de terra são mais pontuais, porém com possibilidade de interdição da Rodovia dos Tamoios e da Rodovia Oswaldo Cruz.

    Tópicos

    Tópicos