Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quase 30 pessoas se queixam de levar “agulhadas” durante o Carnaval em Pernambuco

    Vítimas foram atendidas em hospital do Recife entre 9 e 15 de fevereiro

    Foliões durante o Carnaval no Recife (PE)
    Foliões durante o Carnaval no Recife (PE) Divulgação/ Prefeitura

    Julia FariasCatarina Nestlehnerda CNN

    Cerca de 30 pessoas se queixaram de terem sido perfuradas por agulhas durante o Carnaval, em Pernambuco. As vítimas deram entrada no Hospital Correia Picanço, entre 9 e 15 de fevereiro e realizaram exames.

    A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) afirmou que os pacientes iniciaram o protocolo de quimioprofilaxia após serem expostos ao material biológico. O órgão explicou que o procedimento consiste no atendimento clínico de coleta de exames laboratoriais, prescrição e dispensação da Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP), sendo liberados após o atendimento.

    Segundo a SES-PE, a unidade é referência estadual no atendimento de Pessoas Vivendo com o HIV (PVHIV), Meningites e também de casos de exposição a material biológico.

    As 29 pessoas perfuradas passaram a ser acompanhados no ambulatório especializado do próprio serviço de saúde, onde realizarão a repetição dos exames com 30 e 90 dias após a exposição.