Quase uma tonelada de piche e lixo é retirada das praias de Noronha; veja fotos

Governo enviou o material para análise e informou, em nota, que segue monitorando as praias no Parque Nacional

Diego Barros, da CNN, em Recife

Ouvir notícia

Durante o último final de semana, moradores, voluntários e pesquisadores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) retiraram 900 quilos de piche e lixo oceânico no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha.

O Governo Federal, por meio do ICMBio, Ibama e Marinha enviou o material para análise e informou, em nota, que segue monitorando as praias no Parque Nacional. A análise será feita no Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), no Rio de Janeiro. Desde o último domingo (15) o material está no local.

Ainda é incerta a origem do material encontrado em cinco praias do arquipélago durante o fim de semana. O piche estava grudado em rochas e também foi encontrado na areia. Uma tartaruga conseguiu ser resgatada pelas equipes.

O incidente ocorre dois anos após o derramamento de óleo no litoral nordestino, ainda sem precedentes. À época, vários animais foram encontrados mortos e corais ficaram cobertos de petróleo.

Sobre a tragédia ambiental em 2019, a Marinha do Brasil apontou três navios como principais suspeitos do derramamento. São eles: Navio-Tanque BOUBOULINA, o VL NICHIOH (em maio de 2020, o navio alterou seu nome para NT CITY OF TOKYO) e o Navio-Tanque AMORE MIO (em março de 2020, o navio alterou seu nome para NT GODAM).

Fernando de Noronha
Equipes se mobilizaram para retirada de dejetos das praias do arquipélago
Foto: ICMBio

Mais Recentes da CNN