Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Queimadas destruíram área maior que o estado do Acre em 2023

    Segundo especialista, o fenômeno climático El Niño desempenhou um papel crucial no aumento dos incêndios na Amazônia, bioma mais afetado pelo fogo

    Imagem de arquivo de incêndio em região da Amazônia
    Imagem de arquivo de incêndio em região da Amazônia Foto: Christian Braga/Greepeace

    Thais Magalhãesda CNN

    São Paulo

    Dados do MapBiomas mostram que uma área maior que o estado do Acre foi queimada no Brasil em 2023. Segundo o levantamento, mais de 17,3 milhões de hectares foram perdidos para o fogo, número que representa uma alta de 6% em relação a 2022, quando foram queimados 16,3 milhões de hectares.

    No ano passado, o pico das queimadas ocorreu nos meses de setembro e outubro, com 4 milhões de hectares atingidos em cada mês. Em dezembro, foram 1,6 milhão de hectares queimados no país, um recorde quando comparado aos meses de dezembro nos anos anteriores desde 2019.

    Segundo o Monitor do Fogo, ferramenta que mapeia as queimadas no território, esse aumento foi maior nos estados da Amazônia, com mais de 1,3 milhão de hectares queimados em dezembro de 2023, um aumento de 463% em relação ao mês do ano anterior.

    O Pantanal segue como o segundo bioma mais afetado, com o triplo de áreas queimadas em comparação com 2022.

    De acordo com Ane Alencar, coordenadora do MapBiomas Fogo, o El Niño desempenhou um papel crucial no aumento dos incêndios na Amazônia, uma vez que o fenômeno climático elevou as temperaturas e deixou a região mais seca, criando condições favoráveis à propagação do fogo.

    “Se não fosse a redução de mais de 50% no desmatamento, diminuindo uma das principais fontes de ignição, com certeza teríamos uma área bem maior afetada por incêndios na região.” conclui a pesquisadora.