Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem são os fugitivos do presídio de segurança máxima de Mossoró

    Setor de inteligência identificou a fuga e um alerta foi emitido a todos os policiais penais

    Felipe Andradeda CNN

    Pela primeira vez na história o Brasil registrou a fuga de dois presos de um presídio de segurança máxima. O caso aconteceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte. O setor de inteligência identificou a fuga e um alerta foi emitido a todos os policiais penais. No Brasil, há cinco unidades tidas como de segurança máxima. A primeira penitenciária do sistema federal foi inaugurada em junho de 2006.

    Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, os presos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça (Querubim, Chapa ou Cabeça de Martelo ou Martelo; e Deibson Cabral Nascimento (Tatu, Deisinho ou Deicinho). A CNN apurou que os dois tem ligação com o Comando Vermelho, uma das maiores facções criminosas do Brasil.

    Quem são os fugitivos

    Rogério da Silva Mendonça, conhecido como Querubin, tem 35 anos e estava preso desde setembro de 2023 no presídio de Mossoró. Natural de Rio Branco, no Acre, ele foi transferido para o Rio Grande do Norte após uma rebelião no Presídio Antônio Amaro Alves, em Rio Branco, em julho do ano passado.

    Rogério Mendonça, fugitivo do presídio de Mossoró / Ministério da Justiça e Segurança Pública

    Deibson Cabral Nascimento, conhecido Tatu, também é do Acre, nascido na cidade de Brasileia. Tem 33 anos e também estava no presídio de segurança máxima de Mossoró desde 2023. Foi transferido de Rio Branco no mesmo grupo de Rogério, após tramarem a rebelião Presídio Antônio Amaro Alves em julho de 2023.

    Deibson Nascimento, fugitivo do presídio de segurança máxima de Mossoró / Ministério da Justiça e Segurança Pública