Reabertura deve privilegiar espaços abertos, diz infectologista

“A decisão de abrir locais conhecidos como de maior risco de transmissão, como bares e restaurantes, não faz sentido," disse Raquel Stucchi

produzido por Renata Souza*, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A cidade do Rio de Janeiro vai reabrir nesta sexta-feira (9) bares e restaurantes, mas vai manter praias e cachoeiras fechadas. Segundo Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp, a medida não faz sentido de acordo com a ciência e disse que espaços abertos deveriam ser privilegiados nesta fase de reabertura.

“A decisão de abrir locais conhecidos como de maior risco de transmissão, como bares e restaurantes, não faz sentido. Talvez o comitê de emergência do Rio tenham explicações, porque a ciência não consegue explicar a decisão,” disse a infectologista.

 

“Alegam que não se abrem as praias porque as pessoas que vão para lá pegam transporte público, mas as pessoas também usam ele para ir aos shoppings. Nesse momento deveríamos privilegiar os espaços abertos, que são mais seguros e nos ajudam a manter a saúde mental.”

Para Raquel o ideal seria não reabrir estabelecimentos neste momento, uma vez que isso deveria acontecer apenas com maior disponibilidade de leitos de UTI, porém a capital fluminense segue com altas taxas de ocupação de UTI e com 115 pacientes aguardando por um leito.

(com supervisão de Jorge Fernando Rodrigues)

Movimentação na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro
Movimentação na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro
Foto: Vanessa Ataliba/Zimel Press/Estadão Conteúdo

 

Mais Recentes da CNN