Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Renato Kalil vira réu em ação do caso Shantal Verdelho

    Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) revogou o arquivamento do caso; Kalil foi denunciado em 2022 por crime de lesão leve e violência psicológica contra a influenciadora e empresária Shantal Verdelho

    Médico Renato Kalil é ginecologista e obstetra há 36 anos
    Médico Renato Kalil é ginecologista e obstetra há 36 anos Reprodução Todo Seu/Gazeta/YouTube

    Victor AguiarCatarina NestlehnerFernanda Pinottida CNN

    São Paulo

    O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) tornou réu o médico Renato Kalil por violência psicológica. O processo corre em segredo de Justiça.

    Um julgamento realizado na 8ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP, nesta quinta-feira (27), revogou o arquivamento do caso e recebeu a denúncia do caso envolvendo a influenciadora e empresária Shantal Verdelho. Um vídeo em que Kalil supostamente xingava a influenciadora durante o parto da filha dela viralizou nas redes sociais na época.

    Ministério Público de São Paulo (MPSP) denunciou Kalil por crime de lesão leve e em outubro de 2022. O juiz de primeira instância havia arquivado o caso alegando falta de provas.

    À CNN, o advogado de Verdelho, Sergei Cobra, afirmou que a decisão do TJSP é importante e que “reparou uma injustiça muito grande”. Cobra ainda afirmou que há provas para que Kalil seja condenado e que tem certeza da condenação.

    Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) disse que “segue investigando o caso em questão”.

    “As investigações correm sob sigilo determinado por lei. A apuração segue os prazos processuais previstos no Código de Processos Éticos-Profissionais do Conselho Federal de Medicina”, diz a nota. O Conselho também acrescentou que “qualquer manifestação adicional” poderia resultar na nulidade do processo.

    Em nota, o advogado Celso Vilardi, que defende Renato Kalil, disse que o TJSP “apenas autorizou o início do processo, sem qualquer julgamento de mérito”.

    E acrescentou: “A decisão será objeto de recurso ao Superior Tribunal de Justiça. A defesa confia na Justiça e tem convicção de que a inocência de Renato Kalil será reconhecida.”