Restaurantes da cidade de São Paulo terão que oferecer água gratuita a clientes

O descumprimento acarretará em multas que podem chegar a R$ 8 mil.

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Em publicação no Diário Oficial da Cidade de São Paulo desta quinta-feira (10), foi promulgada a lei que obriga bares, hotéis, restaurantes, lanchonetes, padarias, cafeterias a servirem “água da casa” gratuitamente aos clientes, sempre que solicitado.

A lei serve para todos os estabelecimentos que comercializam água engarrafada na cidade. O descumprimento acarretará em multas que podem chegar a R$ 8 mil.

Leia também:

Conselho Nacional de Trânsito proíbe radares ocultos nas estradas

Prefeitura proíbe uso de mata-leão por agentes da Guarda Civil de São Paulo

Senado aprova pena de até 5 anos para quem maltratar cães e gatos

A legislação foi aprovada pela Câmara Municipal em 12 de agosto e sancionado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) nesta quinta-feira. O projeto de lei é de autoria dos vereadores Adolfo Quintas (PSD) e Xexéu Tripoli (PSDB).

Em suas redes sociais, o vereador Xexéu comemorou a aprovação da lei. “O projeto foi uma iniciativa da sociedade civil, com empenho do movimento Me Conta Direito e apoio de petição com cerca 6 mil pessoas. Daqui a um ano, bares e restaurantes terão que servir água filtrada gratuita. Cabe a você escolher entre beber água com plástico ou sem plástico, e ainda ajudar na redução do consumo de embalagens desnecessárias”, publicou.

De acordo com a lei, a “água da casa” deve ser filtrada e se enquadrar nos parâmetros federais de potabilidade para o consumo humano. Além disso, o produto deverá ser incluído no cardápio dos estabelecimentos, de modo visível, informando os consumidores sobre sua oferta.

Na primeira autuação, o estabelecimento será advertido, mas a partir da segunda estão previstas multas que vão desde R$ 1 mil até R$ 8 mil, casos em que o estabelecimento é advertido pela quinta vez.

Mais Recentes da CNN