Rio: Expectativa é vacinar 220 mil idosos acima de 80 anos até metade do mês

'O que a gente vê é muita esperança e vontade de tomar vacina, seja a Coronavac ou a AstraZeneca', disse o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Começa nesta segunda-feira (1º) a nova fase da vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro. A expectativa é de que 220 mil idosos acima de 80 anos sejam imunizados até metade de fevereiro, segundo afirmou à CNN o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz. 

“A prefeitura do Rio já inicia a campanha de vacinação para os idosos da população em geral com o objetivo de vacinar as pessoas conforme as vacinas vão chegando, e tentar dar um pouco de previsibilidade para as pessoas poderem se programar para se vacinar”, explicou Soranz.

De acordo com o secretário, as pessoas não têm feito pedidos para tomar a Coronavac, imunizante feito pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ou a vacina de Oxford/AstraZeneca.

“O que a gente vê é muita esperança e muita vontade de tomar a vacina, seja a Coronavac ou a AstraZeneca, porque elas [as pessoas] sabem que as duas têm efeito para reduzir a internação e o óbito”, afirmou.

Vacinação começou tranquila

O movimento começou tranquilo em um posto de vacinação na Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (1º). 

Dona Zuleide Souza de Lima, de 101 anos, foi a primeira a ser imunizada contra o novo coronavírus. Seu Milton Soldani Afonso, de 99 anos, veio logo depois. Ele conta que nem sentiu a dor da agulha. 

“É um alívio receber a vacina. Já pensou se nessa idade eu pego [Covid-19]? Dificilmente sairia dessa”, concluiu o advogado aposentado. 

Nesta segunda-feira (1º), idosos com 99 anos ou mais começaram a ser vacinados contra o novo coronavírus na cidade. A divisão por idades é para evitar aglomerações, mas gera uma outra preocupação: o desperdício de doses em caso de pouca procura. 

Orlando Drummond, o "Seu Peru", recebe vacinaO ator Orlando Drummond, o ‘Seu Peru’, foi vacinado no domingo (31 de janeiro) contra o coronavírus no início da campanha com os idosos no Rio de Janeiro
Foto: Cleber Rodrigues/CNN 

Para evitar essa possibilidade, Soranz disse que a orientação é abrir os frascos do imunizante de Oxford, que vêm com dez doses, somente em postos com maior procura e no início do dia. Do contrário, será usada a vacina do Butantan, que vem com apenas uma dose por frasco.

Até o fim de fevereiro, idosos de 80 anos ou mais deverão procurar uma das 236 clínicas da família e centros municipais de saúde para tomar a vacina, que também estará disponível em dez postos no sistema drive-thru. O primeiro funciona já nesta segunda-feira (1º), na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com capacidade para imunizar mais de mil pessoas por dia. 

A Secretaria Municipal de Saúde orienta que os idosos levem documento de identidade e, se possível, caderneta de vacinação. 

As Secretarias Municipais de Assistência Social e de Envelhecimento Saudável também montaram um esquema para transportar 20 mil idosos que estão abaixo da linha da pobreza ou que fazem parte de projetos sociais até as unidades de saúde, a fim de  receberem as doses. 

Já no caso dos acamados, as famílias foram orientadas a entrarem em contato com o centro municipal de saúde mais próximo para fazer um cadastro para serem vacinados. 

Veja abaixo o calendário de vacinação no Rio:

Calendário de vacinação para idosos contra o coronavírus no Rio
Calendário de vacinação para idosos contra o coronavírus no Rio
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro 

(Com informações de Isabelle Saleme, Pauline Almeida e Amábyle Sandri, da CNN, no Rio de Janeiro)

Mais Recentes da CNN