Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rio Grande do Sul tem novo alerta de chuvas e pode ter ventos de até 100 km/h

    Tempestades já deixaram 161 pessoas mortas e ao menos 82 desaparecidas no estado

    Rastros da destruição provocada pela enchente em Porto Alegre (RS)
    Rastros da destruição provocada pela enchente em Porto Alegre (RS) Gilmar Alves/ASI/Estadão Conteúdo - 22.mai.2024

    Pedro Pupulimda CNN*

    Em São Paulo

    O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu nesta quarta-feira (22) três alertas relacionados à possibilidade de chuvas fortes no Rio Grande do Sul. Os alertas são válidos até amanhã (23).

    Um dos alertas, de grande perigo, abrange a região metropolitana de Porto Alegre, além das regiões central, sudeste e sudoeste do estado. Há possibilidade de chuva superior a 60 mm/h ou acima de 100 mm/dia. Segundo o Inmet, há risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios e deslizamentos em encostas.

    Outro alerta vigente é de perigo de tempestades. Além das regiões já citadas, também abrange o noroeste do estado. Segundo o instituto, pode haver chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (de 60 a 100 km/h) e queda de granizo.

    Há ainda um alerta de perigo potencial de tempestade que pode atingir parte do Rio Grande do Sul e o oeste de Santa Catarina. Há possibilidade de chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (de 40 a 60 km/h) e queda de granizo.

    Maior tragédia ambiental do estado

    O Rio Grande do Sul foi tomado entre o fim de abril e o mês de maio por fortes chuvas que resultaram, até o momento, na morte de 161 pessoas. Outras 82 estão desaparecidas, de acordo com os últimos dados divulgados pela Defesa Civil. Esta é a maior tragédia climática da história do estado.

    Cerca de 580 mil pessoas estão desalojadas e quase 70 mil estão em abrigos. O número de municípios afetados chegou a 467, o que corresponde a quase 95% das cidades gaúchas.

    * Sob supervisão