Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rio Grande do Sul terá cidades provisórias para população desabrigada

    Instalações temporárias serão distribuídas em quatro regiões do Estado

    Thiago Félixda CNN

    São Paulo

    O governo do Rio Grande do Sul está mobilizado para construir “cidades provisórias” em quatro municípios que concentram mais de 65% da população atualmente desabrigada. As instalações serão distribuídas nos municípios mais afetados: Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo e Guaíba.

    Essas estruturas temporárias procuram fornecer abrigo e condições de vida adequadas até que soluções permanentes de habitação sejam implementadas.

    As cidades provisórias serão equipadas com cômodos para as famílias, além de áreas comuns como banheiros com chuveiros, cozinhas, lavanderias, e espaços dedicados para crianças e pets.

    A iniciativa visa garantir que os desabrigados tenham acesso à infraestrutura mínima necessária durante esse período transitório.

    A previsão é que a contratação para a construção dessas estruturas comece na próxima semana, ainda sem data confirmada.

    Em Porto Alegre, a área escolhida é o Porto Seco, localizado na Zona Norte da cidade. Em Canoas, o Centro Olímpico Municipal (COM), já em São Leopoldo, o local indicado é o Centro de Eventos, enquanto em Guaíba continua sendo definida a área apropriada.