‘RJ interditou até banca de jornal contra aglomerações’, diz secretário

Em entrevista à CNN, secretário municipal de Ordem Pública do Rio, Brenno Carnevale, falou sobre ações da prefeitura para coibir eventos e festas

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No último fim de semana, a cidade do Rio de Janeiro registrou diversos pontos de aglomeração, que, segundo o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, estão sendo coibidos a partir de ações conjuntas com a Vigilância Sanitária e as polícias Civil e Militar.

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (15), Carnevale disse que mais de 2.700 ações entre fiscalizações e apreensões já foram realizadas na capital fluminense para dispersar aglomerações.

“Interditamos boates e restaurantes que descumpriram medidas de proteção à vida, mas não somente [esse tipo de estabelecimento]”, afirmou o secretário. “Fomos obrigados a interditar banca de jornal, supermercado e até em quadra de escola de samba a prefeitura precisou atuar”.

Ainda segundo o secretário, agentes da Guarda Municipal autuam pessoas que não usam máscaras nas ruas e apreendem caixas de sons que podem ser usadas para atrair público em frente a estabelecimentos comerciais.

“O poder público integrado tem feito uso da sua capacidade máxima de resposta. Estávamos monitorando antes do período de Carnaval, agora estamos focados nessas fiscalizações in loco e, posteriormente, atribuiremos responsabilidade àqueles que porventura não tenham recebido a visita da prefeitura durante a realização do evento”, afirmou Carnevale.

Operação interrompeu baile e interditou bar no Jockey Club do Rio de Janeiro
Operação interrompeu baile e interditou bar no Jockey Club do Rio de Janeiro no fim de semana de Carnaval
Foto: Secretaria de Ordem Pública do Rio de Janeiro/Divulgação

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN