Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    RJ: Polícia investiga mais duas mortes que podem estar relacionadas à chuva

    Caso confirmadas as causas, o número de vítimas pode chegar a 14; duas pessoas ainda seguem desaparecidas

    Pedestres e veículos de todos os tipos enfrentaram zona de alagamento na Avenida Brasil, altura do bairro do Irajá, zona norte do Rio de Janeiro, neste domingo (14)
    Pedestres e veículos de todos os tipos enfrentaram zona de alagamento na Avenida Brasil, altura do bairro do Irajá, zona norte do Rio de Janeiro, neste domingo (14) FAUSTO MAIA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO

    Isabelle SalemeCleber Rodriguesda CNN

    A Polícia Civil investiga mais duas mortes que podem estar relacionadas com a chuva no Rio de Janeiro. Até o momento, 12 mortes em decorrência do temporal foram confirmadas no estado. Caso haja a confirmação de que a morte dos dois homens teve a mesma causa, o número de vítimas da chuva subiria para 14. 

    O corpo de Jose Pedro Silva de Oliveira foi encontrado, pelos Bombeiros, no Rio Acari, na zona norte, em estado avançado de decomposição.

    Apesar de o laudo do Instituto Médico Legal (IML) ser inconclusivo, existe a possibilidade de a morte ter sido causada pela chuva, uma vez que não foram encontradas outras lesões.  

    Já o corpo de Ricardo Augusto Carvalho da Silva foi encontrado na Baía de Guanabara, altura do Fundão, também na zona norte. Segundo a Polícia Civil, é necessário o laudo de exame complementar para saber se a morte foi causada pela chuva. 

    Os Bombeiros ainda buscam por dois desaparecidos, uma mulher, que teria sumido após a queda de um veículo no rio Botas, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense; e um homem que teria sido arrastado pela correnteza no Complexo do Chapadão, na zona norte da capital. 

    Desde sábado (13), foram registradas mais de 400 ocorrências relacionadas à chuva, em todo o território fluminense. A Secretaria de Estado de Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros seguem monitorando as precipitações em todo o Estado, atuando com 2.400 homens para prevenir e minimizar possíveis danos. 

    Ainda há risco moderado de alagamentos em 30 municípios. Além disso, o risco moderado de desabamentos ou deslizamentos de terra está presente em sete cidades do estado.  

    A previsão do tempo para esta quarta-feira (17) indica céu parcialmente nublado, com possibilidade de pancadas de chuva fraca a moderada de forma isolada, nas regiões Sul, Serrana, Baixada Fluminense e Costa Verde.

    Desabrigados e desalojados

    A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos tem recolhido dados enviados por cada prefeitura para consolidar o número de desabrigados e desalojados. Até o momento, o balanço parcial aponta para mais de 47.977 pessoas afetadas pelas chuvas. Pelo menos 331 ficaram desabrigadas, ou seja, perderam as casas, e mais de 12.000 estão desalojadas nas cidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Japeri, São João de Meriti, São Gonçalo,  Mesquita,  Nilópolis,  Nova Iguaçu e Queimados.