Roberto Dias é solto, CPI da Pandemia, testes da Butanvac e mais de 8 de julho

Confira o '5 Fatos Manhã', com as principais notícias do dia

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Roberto Dias é solto após pagar fiança no valor de R$ 1.100, o depoimento da ex-coordenadora do PNI na CPI da Pandemia e o início da vacinação de voluntários com a Butanvac são os destaques do 5 Fatos Manhã desta quinta-feira, 8 de julho de 2021.

Roberto Dias

O ex-diretor do Ministério da Saúde, Roberto Dias, preso por decisão da CPI da Pandemia, pagou fiança no valor de R$ 1.100 e foi liberado pela Polícia Legislativa por volta das 23h desta quarta-feira (7). Dias prestou depoimento por mais de cinco horas na delegacia do Senado e agora responderá ao processo em liberdade.

CPI da Pandemia

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia ouve hoje Francieli Fantinato, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Ela teve sua exoneração publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (7). De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi Fantinato que pediu para deixar o cargo.

Butanvac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o início da vacinação de voluntários que fazem parte do estudo clínico da vacina Butanvac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. Segundo a agência, a decisão foi tomada após reunião entre a equipe técnica com o instituto, na qual foram apresentados os dados pendentes para o início dos testes.

Pandemia 

Nesta quarta-feira (7) foram registradas 1.648 mortes e 54.022 novos casos de Covid-19 no Brasil, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A média móvel de mortes ficou em 1.496, menor índice desde o dia 7 de março, quando a média de óbitos referente aos últimos sete dias se apresentou também em 1.496 casos.

Daniel Silveira

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) sofreu mais um revés na Câmara dos Deputados. Por 12 votos a 8, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar aprovou o parecer do deputado Fernando Rodolfo (PL-PE) que pedia a suspensão do mandato de Silveira por seis meses. A representação votada diz respeito à acusação de quebra de decoro parlamentar após vídeo gravado e divulgado por Silveira, com incitação de violência contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), e alusão ao AI-5.   

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

 

Mais Recentes da CNN