Rui Costa culpa festas por surtos de Covid-19 em cidades da Bahia

Em entrevista à CNN, o governador acrescentou que ainda é prematuro discutir o calendário de festas para 2021

Ouvir notícia

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), culpou a promoção de festas como responsáveis por surtos de Covid-19 no estado e explicou que os toques de recolher foram adotados em algumas cidades para contar o contágio. 

Segundo ele, no período após as festas juninas, seis cidadades tiveram surtos de infecção por conta de aglomerações ilegais. Apesar disso, o governador afirma que a situação já foi normalizada. 

“Antes da festa junina tínhamos quadro estável, mas após a data, tivemos surto em seis cidades, com pessoas vindas de outros estados se encontrando em sítios e fazendas, o que gerou o surto. O toque de recolher veio para evitar aglomerações noturnas.”

O governador acrescentou que jovens vem realizando aglomerações apelidadas de “Covid Fests” à noite e que o toque de recolher veio para evitar um patrulhamento ostensivo das forças de segurança contra estes encontros.

Leia também

Bahia estende medidas de restrição em 14 cidades por mais uma semana

Em Salvador, câmeras vão monitorar a temperatura de passageiros no metrô

“O toque de recolher nada mais é do que uma medida para evitar o policiamento ostensivo contra aglomerações noturnas, que se provou um grande foco da doença entre jovens. Esse tipo de aglomeração só gera contaminação”, disse o governador.

Calendário 2021

Apesar de diversos prefeitos, incluindo o de Salvador ter declarado intenção de mudar a data do carnaval de 2021, Rui Costa se mostrou cauteloso em relação a medida e disse que a discussão precisa ser feita em conjunto com os prefeitos vencedores das eleições de 2020.

“Tenho deixado claro que não haverá atividades com aglomerações enquanto não houver um anti viral ou vacina contra a Covid-19, porém acho prematura qualquer afirmação sobre a programação do ano que vem e mesmo para o Réveillon. A ciência está andando rápido e temos perspectivas de no curto prazo obter uma vacina”, disse.

(Edição: Leonardo Lellis)

 

Mais Recentes da CNN