São Paulo regride de fase no Plano SP; entenda o que muda

Estabelecimentos precisarão fechar mais cedo e funcionar menos horas por dia na capital paulista

Guilherme Venaglia e Anna Satie, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

A piora nos números da Covid-19 em São Paulo levou o governo do estado a anunciar, nesta sexta-feira (22), um endurecimento da quarentena, com o adiamento da volta às aulas, o cancelamento das cirurgias eletivas no estado e a reabertura de um hospital de campanha na capital. 

Nenhuma cidade está mais na fase amarela, que compreendia a maior parte do estado no começo deste mês.

Sete regiões —Franca, Barretos, Presidente Prudente, Marília, Bauru, Sorocaba e Taubaté—  foram para a fase vermelha, a mais rígida do Plano. As demais, inclusive a região da Grande São Paulo, estão na fase laranja.

A fase vermelha, porém, estará em vigor em todo o estado à noite (das 20h às 6h) em todos os dias da semana e 24h aos fins de semana e feriados das próximas duas semanas (25, 30 e 31/1; 6 e 7/2). Logo, apenas atividades essenciais poderão funcionar nesses períodos.

As medidas serão publicadas em Diário Oficial neste sábado (23) e entrarão em vigor a partir de segunda-feira (25) até o dia 7 de fevereiro.

Com a reclassificação, 78% da população do estado está em regiões na fase laranja, enquanto 22%, na fase vermelha. 

“Essas são as medidas necessárias para reforçar o sistema de saúde e garantir o atendimento a todos”, afirmou o governador João Doria (PSDB).  

Marcada anteriormente para 1º de fevereiro, a volta às aulas foi adiada para o dia 8 e a presença dos alunos não será mais obrigatória durante as fases vermelha e laranja do Plano. A medida vale apenas para a rede pública do estado. 

O secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, também anunciou que todas as cirurgias eletivas, salvo as de pacientes que correm risco de morrer, estão canceladas nos hospitais públicos e conveniados. 

O coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19 no estado, João Gabbardo, ressaltou a importância do endurecimento da quarentena. 

“Entendemos a dificuldade dos setores que terão, mais uma vez, interrupção nas suas atividades, mas é uma escolha. Vamos reduzir o número de óbitos, salvar vidas, ou vamos deixar seleção natural? Deixar que a natureza escolha quem deve continuar e quem não deve?”, questionou.

Paulo Menezes, coordenador do Centro, disse que os índices de casos e internações são semelhantes ao primeiro pico da doença. São Paulo já registrou 1.679.759 diagnósticos e 51.192 vítimas da Covid-19.

Fase vermelha estará em vigor à noite e fins de semana em Sao Paulo
Fase vermelha estará em vigor à noite e nos próximos fins de semana e feriados em todo o estado de São Paulo
Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo (22.jan.2021)

As fases do Plano São Paulo

O Plano São Paulo foi formulado em maio de 2020 como a base para a reabertura da economia no estado. O plano dividiu o estado em sub-regiões e estabeleceu a gradação por cores, que vão da vermelha, a mais rígida, até a azul, a mais flexível.

Veja o que muda nas regiões que foram reclassificadas:

O que muda:

Shoppings centers e galerias

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 12 horas por dia, encerrando até 22h

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Comércio não-essencial

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 12 horas, encerrando até 22h

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Lojas de conveniência

Não muda. Venda de bebidas alcoólicas permitidas apenas entre 6h e 20h em todas as três fases.

Serviços

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 10 horas, encerrando até 20h

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento em no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Restaurantes

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 10 horas, encerrando até 22h; atendimento apenas de clientes sentados; venda de bebidas alcoólicas até 20h

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h

Fase Vermelha: Devem permanecer fechados.

Bares

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 10 horas, encerrando até 20h; atendimento apenas de clientes sentados; venda de bebidas alcoólicas até 20h

Fase laranja: Devem permanecer fechados.

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Salões de beleza e barbearias

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 10 horas

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Academias de ginástica

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 10 horas, encerrando até 22h; agendamento prévio e hora marcada; aulas e práticas individuais.

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 8 horas por dia, encerrando até 20h; agendamento prévio e hora marcada; aulas e práticas individuais.

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

Eventos e atividades culturais

Fase amarela: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 10 horas, encerrando até 22h; controle de acesso, hora marcada e assentos marcados; assentos e filas com distanciamento mínimo; sem público em pé.

Fase laranja: Capacidade de 40%; funcionamento por no máximo 8 horas, encerrando até 20h; controle de acesso, hora marcada e assentos marcados; assentos e filas com distanciamento mínimo; sem público em pé.

Fase vermelha: Devem permanecer fechados.

(*Com informações de Murillo Ferrari e Bruna Macedo, da CNN em São Paulo)

Mais Recentes da CNN