Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Segurança da Riachuelo é preso por racismo após acusar cliente negro de roubo

    Vítima estava saindo da loja após comprar alguns pares de meias quando foi abordado pelo guarda exigindo a nota fiscal e pedindo que ele levantasse a camisa e esvaziasse os bolsos

    Delegacia de Boa Viagem em Recife, Pernambuco
    Delegacia de Boa Viagem em Recife, Pernambuco Reprodução/ Facebook

    Maria Clara Alcântarada CNN*

    em São Paulo

    Um segurança de uma loja Riachuelo, no Shoping Riomar em Recife, Pernambuco, foi preso em flagrante por racismo no dia 6 de setembro após acusar um cliente negro de ter roubado meias da unidade. A vítima acionou a polícia logo após o ocorrido.

    O homem foi preso em flagrante e, após uma audiência de custódia, foi liberado para responder ao processo em liberdade.

    O advogado da Kleber Freire contou que a vítima, Irenildo Florêncio, foi até a loja para comprar meias. Ao sair do estabelecimento foi abordado pelo segurança da loja, que exigiu que Irenildo levantasse a camisa e esvaziasse os bolsos. O advogado conta que o cliente se sentiu constrangido com a ação.

    O relato de Irenildo conta que ele havia percebido o segurança o acompanhar dentro da loja desde que chegou na unidade, por isso, após a abordagem decidiu acionar a polícia que levou o suspeito para a delegacia de Boa Viagem.

    O advogado afirma que além do processo movido contra o segurança, ele e seu cliente também entraram com uma ação contra a Riachuelo e o Shopping Riomar, local do ocorrido. A vítima também fez uma denúncia formal ao SAC do shopping no dia 12 de setembro.

    Em nota enviada à CNN, a Riachuelo afirmou que repudia todo e qualquer ato discriminatório e reforçou que prestou apoio ao caso e está à disposição das autoridades competentes.

    O Shopping Riomar também afirmou em nota que tomou conhecimento da denúncia envolvendo um cliente e um colaborador de uma das lojas, mas que o shopping não foi envolvido, já que os envolvidos acionaram as autoridades. Eles ressaltaram que se mantêm à disposição para apoiar na elucidação do episódio.

    A CNN entrou em contato com o advogado de defesa do acusado, que disse que não comentaria o caso. A reportagem deixa espaço aberto para manifestações da defesa.

    *Sob supervisão de Vital Neto

    Veja também: Mulher negra filma ataque racista em posto de Salvador: “Odeio preto”