Sindicato diz que causa da morte de agente penitenciário em SP é coronavírus

Vítima seria a primeira morte por COVID-19 no sistema prisional de SP; secretaria de Administração Penitenciária não confirma causa

Presídio em São Paulo: sindicato afirma que agente penitenciário de Dracena morreu por COVID-19
Presídio em São Paulo: sindicato afirma que agente penitenciário de Dracena morreu por COVID-19 Foto: Arquivo/ Agência Brasil

Julyanne Jucá

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional de SP (Sifuspesp) afirma que a COVID-19 foi a causa da morte do agente Aparecido Cabrioti, de 64 anos, que trabalhou por 15 anos na penitenciária de Dracena, interior de São Paulo. Ele seria a primeira morte por novo coronavírus dentro do sistema prisional paulista.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do estado divulgou nota confirmando a morte do agente, mas sem especificar a causa. A prefeitura da cidade havia divulgado o primeiro exame positivo de COVID-19 no dia 1º de abril, sem dizer o nome do paciente. 

Segundo o sindicato, Aparecido passou mal após retornar de férias e foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Dracena. O agente foi submetido a um teste no laboratório particular Hermes Pardini, em Belo Horizonte, que teve resultado positivo no dia 1º de abril. Porém, de acordo com a Prefeitura de Dracena, ainda não houve conclusão da contraprova pelo Instituto Adolfo Lutz.

Assista e leia também:
Juiz corregedor de SP cassa decisão que interditava presídio no interior
Entenda as principais medidas do governo diante da crise causada pela COVID-19
Justiça dá mais vitórias que derrotas ao governo no coronavírus

Além de Aparecido, o sindicato afirma que haveria outros cinco servidores com diagnóstico de COVID-19 afastados do trabalho. Eles seriam da capital paulista, Praia Grande, Americana e Presidente Prudente.

Por meio de nota, a SAP afirma também que a unidade onde Aparecido trabalhava está cuidando dos trâmites para o sepultamento e prestando apoio à família.

Mais Recentes da CNN