Situação de oxigênio está ‘equalizada’ em Manaus, diz Pazuello

Ministro participou da entrega de leitos para pacientes com Covid-19

Leonardo Lellis, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse nesta terça-feira (26) que a situação de oxigênio hospitalar está “equalizada” em Manaus, cidade onde foram registradas mortes de pacientes internados com Covid-19 pela falta do insumo.

“Trabalhamos com os modais aéreo, terreste e fluvial e hoje está equalizado e já está nos dando a possibilidade de ampliar estruturas que antes não eram ampliadas. Fizemos expansão da capacidade com a planta de produção da White Martins, com contratação por requisição em todo o Brasil de usinas geradoras induvidais, transportadas e instaladas em Manaus. Estamos revisando rede de gases dos hospitais para reduzir as perdas. E estamos trabalhando com concentradores de oxigenio individuais, que ficam ao lado de cada leito”, disse o ministro, ao participar da entrega de leitos para Covid-19 na capital do Amazonas. 

 

Nesta segunda-feira (26), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu abrir inquérito para apurar atuação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na crise de saúde pública na cidade. A representação foi enviada à PGR pelo partido Cidadania. Nela, a legenda aponta existirem indícios de que o Ministério da Saúde tinha sido alertado por uma fornecedora de oxigênio hospitalar que faltariam cilindros com o gás comprimido nos hospitais de Manaus em janeiro, mas nada fez. 

Mais Recentes da CNN