Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sobrinhos do governador de Roraima são presos com 145kg de drogas e armas

    Fabrício de Souza Almeida, de 38 anos, e o irmão, Antonio Olivério Garcia Bispo, foram presos na última sexta-feira (24)

    Armas e drogas apreendidas com sobrinhos do governador
    Armas e drogas apreendidas com sobrinhos do governador Divulgação/Polícia Civil

    Rafael Villarroelda CNN*

    São Paulo

    A Polícia Civil de Roraima prendeu na última sexta-feira (24) os dois sobrinhos do governador do estado, Antonio Denarium, durante uma operação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) e do Denarc (Departamento de Narcóticos). O caso aconteceu na zona oeste da capital Boa Vista.

    Com os dois, a polícia apreendeu 75 quilos de skunk, considerada a “super maconha”, armas e munições. Eles foram presos em flagrante e deverão responder por tráfico de drogas e associação ao tráfico, além de posse ilegal de arma de fogo e munição.

    Também foi apreendido 75 quilos de skunk, considerada a “super maconha” – Divulgação/Polícia Civil

    As investigações da Polícia Civil tiveram início após a apreensão de 70 kg de skunk em uma chácara, próximo ao igarapé Água Boa, na zona rural de Boa Vista.

    O comerciante Fabrício de Souza Almeida foi identificado pelas autoridades como o dono da carga de skunk. Outro homem, que não foi localizado, também teria tido participação.

    Na sexta (24), os agentes começaram a acompanhar Fabrício Almeida, divididos em três equipes.

    Ele foi abordado no galpão de uma marmoraria no bairro Pintolândia, além disso, a polícia também encontrou um fuzil e um revólver .357, além de munições.

    Antonio Olivério Garcia Bispo, que estava no local, acabou preso, apontado como o responsável por guardar o armamento.

    A Delegada-Geral da Polícia Civil, Darlinda de Moura Viana, enfatizou que apesar dos detidos terem vínculos indiretos com a família do governador Antonio Denarium, ele não interfere na aplicação da lei, assegurando que a Polícia Civil de Roraima continuará investigando e punindo qualquer atividade criminosa, independentemente de quem seja o envolvido.

    Procurada, a assessoria do governador disse “reafirmar o posicionamento contra qualquer tipo de atos ilícitos” e que “ele defende a apuração rigorosa de todos os fatos relacionados ao caso apresentado pela Polícia Civil de Roraima, dentro da legalidade”

    “Caso a investigação confirme a ocorrência de crimes, o governador espera que os responsáveis sejam punidos com o rigor da Lei”, finalizou.

    Tópicos

    Tópicos