SP cria 12 mil vagas para 1° ano do ensino fundamental para suprir déficit na capital

Governo estadual informou que até 20 de fevereiro todas as matrículas serão atendidas

Alunos do ensino fundamental chegam para as aulas na Escola Estadual Terezine Arantes Ferraz, na zona norte de São Paulo (15.set.2021)
Alunos do ensino fundamental chegam para as aulas na Escola Estadual Terezine Arantes Ferraz, na zona norte de São Paulo (15.set.2021) Rovena Rosa/Agência Brasil

Giulia AlecrimTiago Tortellada CNN

Ouvir notícia

O governo e a prefeitura de São Paulo anunciaram, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (9), que foram abertas 12 mil vagas no 1° ano do ensino fundamental para suprir o déficit de matrículas na capital paulista.

O governador do estado, João Doria, explicou que houve um crescimento muito alto na demanda da rede pública, mas que “até 20 de fevereiro todas as matrículas serão atendidas”.

Rossieli Soares, secretário estadual da educação, afirmou que “com a mensalidade escolar subindo 12%, os pais tiraram os alunos da rede privada e os trouxeram para a rede pública, causando fenômeno de aumento de matrículas significativo”. Ele disse que o déficit no número de vagas nesta terça-feira (8) era de 2.614, e que será feita a contratação, pela primeira vez, de professores extras para turmas com mais de 30 alunos.

Os novos profissionais acompanharão as salas para reforçar o processo de alfabetização das crianças atendidas na rede estadual.

Soares adicionou que, de acordo com o Censo Escolar 2021, havia 86.607 alunos na pré escola em rede privada na cidade de São Paulo em 2019. Em 2022, esse número chegou a 65.242 alunos, uma redução de 21.365.

“Temos abertura de novas turmas, aumento de módulos, aproveitamento de espaços alternativos, aproveitamento de vagas de regiões onde há ociosidade de transporte. Se necessário ir atrás de vagas na rede privada para termos atendimento, nós faremos isso”, complementou.

Na rede estadual, foram matrículados 72.252 alunos no 1° ano do ensino fundamental no início de 2022, o que corresponde a mais 6.586 vagas em relação ao início do ano passado. Na rede municipal da capital, são 49.428 matrículas, 5.512 a mais do que no mesmo período de 2021.

Mais Recentes da CNN