SP depende de entrega de doses para não parar vacinação de novo, diz secretário

"Se tivermos vacinas suficientes entregues pelo Min. da Saúde e secretaria estadual de Saúde, poderemos cumprir o calendário vacinal" disse Edson Aparecido

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A cidade de São Paulo interrompeu a vacinação contra a Covid-19 pela primeira vez desde que o processo foi iniciado no país, no dia 19 de janeiro. Após a pausa nesta terça-feira (22), autoridades garantem que as doses voltam a ser aplicadas nesta quarta-feira (23).

Em entrevista à CNN, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou que a paralisação se deu para realizar o “reestabelecimento e recomposição dos estoques” e disse que o cronograma de vacinação só será cumprido mediante a entrega constante de doses da vacina.

“A adesão da população abaixo dos 60 anos para se vacinar é positiva, então tivemos uma grande procura. Se tivermos vacinas suficientes entregues pelo Ministério da Saúde e secretaria estadual de Saúde, poderemos cumprir tranquilamente o calendário vacinal. Mas isso depende das entregas.”

O calendário prevê a vacinação com a primeira dose de toda a população com mais de 18 anos da cidade até 15 de setembro. A prefeitura alega que a paralisação se deu para reorganizar os estoques devido à alta demanda por vacina após o início da vacinação para pessoas com menos de 60 anos sem comorbidades. 

“Hoje fizemos o reestabelecimento e recomposição dos estoques de vacinas, amanhã retomamos plenamente vacinação de pessoas com 49 anos e aquelas que precisam tomar a segunda dose,” disse Aparecido.

O secretário municipal disse também que enviou nesta terça-feira (22) uma notificação para o ministério e secretaria estadual dando detalhes do contingente de pessoas com mais de 18 anos que devem ser vacinadas na cidade de São Paulo para melhor organização da entrega de doses.

Vacina contra Covid-19 é aplicada em mulher grávida no estado de São Paulo
Vacina contra Covid-19 é aplicada em mulher grávida no estado de São Paulo
Foto: Divulgação/Governo de SP (17.mai.2021)

 

Mais Recentes da CNN