Superlua Rosa: fenômeno poderá ser visto em 26 de abril

Apesar do nome, a Lua não terá uma coloração diferente, mas causará a impressão de estar maior

Superlua rosa vista no Reino Unido, em 08/04/2020, em comparação com um prédio
Superlua rosa vista no Reino Unido, em 08/04/2020, em comparação com um prédio Foto: Anthony Devlin/Getty Images

Washington Luiz em colaboração para a CNN

Ouvir notícia

Chamada de Superlua Rosa, a primeira superlua de 2021 promete embelezar o céu no próximo dia 26 de abril. Na última segunda-feira do mês, o satélite natural ficará mais perto da Terra, dando a impressão de estar maior. 

O fenômeno poderá ser visto de qualquer lugar do Brasil e do mundo. O melhor horário para apreciá-lo é no início do anoitecer, o que varia de acordo com a cidade. Quanto mais ao leste, mais cedo a Lua ficará visível.

“Ela estará cheia, oposta ao sol. No fim do dia, ela começará a aparecer no horizonte e poderá ser comparada com prédios, árvores e outros objetos da superfície. Isso provoca uma ilusão no nosso cérebro de que ela aumentou de tamanho”, explica Elismar Lösch, monitor do Observatório Astronômico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 

Apesar do nome, ela não terá uma coloração diferente. “A alcunha Superlua Rosa é um pouco fantasiosa, vem de povos tradicionais que davam apelidos para os fenômenos. A Lua não vai mudar de cor. Em abril, florescia uma flor rosa no Hemisfério Norte. Eles associavam uma coisa com a outra e deram esse nome à Lua Cheia do quarto mês do ano”, completa Lösch.

Superluas ocorrem porque a órbita da Lua ao redor da Terra, não é circular, mas levemente elíptica. Como resultado, a distância entre elas muda durante o mês. No ponto mais próximo (perigeu), ela fica a aproximadamente 362 mil km de distância, enquanto no ponto mais distante (apogeu) essa distância chega a 405 mil km. 

As datas do apogeu e do perigeu não são sincronizadas com as fases da Lua e apenas ocasionalmente coincidem com a Lua Cheia. Assim, as superluas aparecem quando a Lua está cheia e se encontra no perigeu. 

De acordo com o Observatório Astronômico de Lisboa, essa coincidência ocorrerá duas vezes em 2021. A próxima será em 26 de maio, quando também está previsto um eclipse lunar total.

Mais Recentes da CNN