Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia identifica suspeito de matar dentista em Salvador

    Investigação agora será focada na busca por homem que matou Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos. Motivo do crime não foi revelado

    Lucas Maia de Oliveira, dentista morto em Salvador
    Lucas Maia de Oliveira, dentista morto em Salvador Reprodução/ Arquivo pessoal

    Duda CambraiaCamila Tíssiada CNN

    A Polícia Civil da Bahia identificou o suspeito pela morte do dentista Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos. A identificação foi possível por conta das análises de câmeras de segurança e depoimentos. Lucas foi encontrado morto em seu apartamento, em um condomínio de luxo no bairro Rio Vermelho, em Salvador, na tarde do último sábado (25).

    Dois amigos do dentista falaram à CNN e relataram que o crime chocou o grupo de pessoas próximas à vítima pela brutalidade do assassinato.

    A motivação e as causas da morte ainda são desconhecidas, segundo a polícia. Laudos periciais devem ser concluídos em um prazo de 30 dias e devem esclarecer as circunstâncias da morte do dentista.

    “Fico me perguntando se foi crime de latrocínio. Ele não levou o carro para desmonte. Do ponto de vista material, ele saiu com uma mala, que a gente reconheceu que era do Lucas, porque ele tinha comprado para viajar com os meninos para uma micareta no Rio. Além disso, levou uma TV, celular e notebook. Não usou o cartão e largou o carro. Isso é motivo da morte?”, disse um dos amigos mais próximos de Lucas em entrevista à CNN.

    Crime brutal

    O amigo relata a brutalidade do crime: “o grau de violência que ele foi submetido foi muito grande. Tinha um martelo quebrado perto do corpo. Ele estava amarrado e irreconhecível.” Segundo um dos amigos, Lucas foi encontrado no chão, entre a cama e o guarda-roupa.

    Um grupo de pessoas mais próximas ao dentista viajou até Santo Antônio de Jesus, cidade natal do Lucas, para visitar a família da vítima. Eles não conseguiram chegar a tempo do enterro, mas fizeram questão de continuar a viagem para o interior da Bahia, a cerca de três horas de Salvador.

    O amigo de Lucas conversou com uma das irmãs da vítima, que reconheceu o corpo, e relembra que ela relatou dificuldades no reconhecimento: “não identificava nem a tatuagem”.

    A polícia entrou no apartamento com um dos integrantes do grupo de amigos do dentista, que preferiu não dar entrevistas. O amigo, que falou à CNN, relata que quem estava presente no local conta que o corpo estava irreconhecível.

    Suspeito

    Imagens de segurança do elevador do prédio mostram o principal suspeito deixando o local do crime. “A gente desconfia de um cara que ficou na casa dele de sábado (18) a terça (21). Desse homem, ele mandou foto de visualização única. Ele ficou no apartamento de Lucas todos esses dias porque tinha sido expulso de casa”, revela um dos amigos.

    No vídeo, é possível notar uma tatuagem na mão esquerda do suspeito. “Desconfio que ele pode ter feito de caneta para disfarçar. Um cara que entra de capuz sem virar o rosto e deixa a tatuagem daquele tamanho na mão?”, diz um dos conhecidos. “Minha esperança é que outras imagens mostrem o rosto dele”.

    Sonhos do dentista

    Segundo o amigo, Lucas estava conquistando os seus sonhos, levando uma vida confortável, com clínica e carro próprios. A conquista mais recente do dentista foi o apartamento no condomínio de luxo Celebration Garibaldi, onde ocorreu o crime.

    “Ele acabou de comprar o apartamento, nunca levou um amigo lá, queria deixar tudo arrumado para nos receber. Ele tinha vários planos, várias coisas para viver ainda. Ele queria ganhar dinheiro até os 40 para depois curtir a vida”, lembra o amigo.